Gestão da Tarpon na BRF é posta em xeque

Estadão Conteúdo
13.03.17 – 09h45

Ao assumir a condução de uma grande empresa, a gestão da Tarpon à frente da BRF tem sido colocada em xeque. Embora a gigante de alimentos tenha registrado seus melhores desempenhos entre 2014 e 2015, a estratégia de longo prazo da companhia está sendo questionada.

Em reunião do conselho de administração na quinta-feira passada, os acionistas deram apoio à permanência de Pedro Faria no comando do grupo, segundo fontes. Em 2016, as empresas com investimento da Tarpon listadas na BM&FBovespa tiveram desempenho bem abaixo do Ibovespa, que subiu 38,93%. Estão nesta cesta a própria BRF (queda de 10,47%), Somos Educação (-42,49%) e Cremer, de produtos hospitalares (-50,86%), conforme dados da própria gestora.

Abilio Diniz, presidente do conselho de administração e líder do comitê de crise da BRF, já disse publicamente que vai comandar a reestruturação da empresa, que será posta em prática em 90 dias. Antes desse prazo, serão anunciadas mudanças em março e haverá ainda uma reunião decisiva de escolha de novos conselheiros no dia 26 de abril. “O conselho tem dado total apoio à gestão de Pedro Faria e Abilio está muito empenhado em promover o processo de retomada da empresa”, disse José Roberto Rodrigues, vice-presidente de integridade corporativa da BRF.

Ex-dono do Pão de Açúcar, Abilio tornou-se um dos maiores acionistas do Carrefour e faz parte do conselho de administração da varejista no Brasil e na França. Abilio já deixou claro que a Península, veículo de investimento de sua família – que fez aporte de cerca de R$ 1,2 bilhão para ficar com cerca de 3% da BRF –, não tem intenção de se desfazer dos papéis da empresa. “Nossos planos são de longo prazo para a BRF”, disse, em conversas com investidores.

No mercado, contudo, há especulações de que o empresário possa se dedicar mais ao Carrefour e deixar de lado suas funções na companhia. Rodrigues, da BRF, diz que Abilio é peça importante para a BRF superar esta má fase e que não sinaliza intenção de deixar a empresa.

A melhora do cenário macroeconômico e a queda dos preços das commodities deverão dar um fôlego à companhia. “A BRF precisa agora mostrar como vai mudar sua estratégia para atender o pequeno e médio varejista, que perderam espaço nos últimos anos. Outro desafio é oferecer um portfólio maior de produtos mais baratos”, disse Gabriel Lima, analista do Bradesco BBI. A agência de classificação de risco Standard & Poor’s tem perspectiva negativa para a nota de crédito da companhia.

Greve. Na semana passada, a notícia de que a BRF não pagaria PLR (participação nos lucros e resultados) gerou insatisfação em parte dos mais de 100 mil funcionários. A Confederação Nacional dos Trabalhadores na Indústria de Alimentos ameaça um movimento grevista nas fábricas. O assunto ganhou força após vazamento de um vídeo nas redes sociais, no qual Faria afirma que “PLR não é obrigação da companhia”.

Em nota, a BRF esclarece que as regras de pagamento da PLR são divulgadas aos colaboradores. “O não pagamento do benefício considera o resultado aferido no exercício de 2016.”

Fonte: http://www.istoedinheiro.com.br/gestao-da-tarpon-na-brf-e-posta-em-xeque/

Vigor celebra centenário com novo logotipo e lançamentos

Companhia está investindo R$ 20 milhões no reposicionamento de sua marca institucional

Roseani Rocha
13 de março de 2017 – 21h57

Em meio às especulações sobre a possível venda da Vigor, pela holding J&F (a americana PepsiCo e a francesa Lactalis estariam interessadas na aquisição), a marca de produtos lácteos anunciou investimentos em comemoração a seu centenário e com vistas a fortalecer a marca para o futuro. Acompanhado de outros executivos da companhia, Gilberto Xandó, presidente da Vigor, anunciou estar investindo R$ 20 milhões no reposicionamento da marca. Para isso, a companhia contratou a agência de design Sterling Becker, de São Francisco (Califórnia), que já trabalhou para marcas como Oreo, Google e Facebook.

Além de um novo logotipo de sua marca institucional, mais clean e menos arredondada, a Vigor alterou as embalagens de 130 SKUs e adotou uma nova assinatura: “Vigor. Descubra esse sabor”. “Esse é o primeiro dia dos próximos 100 anos”, afirmou Xandó. Todas as mudanças tiveram o aval dos consumidores, atestado em pesquisas.

No encontro, os executivos também anunciaram o lançamento de duas novas versões de iogurte grego: Vigor Grego Ultracremoso e Vigor Grego Pedaços (nos sabores cranberry, coco e damasco). Já na divisão de queijos, a novidade é o Cream Cheese Danúbio Aerado, mais fácil de espalhar no pão e que derrete na boca, segundo eles, inédito no mercado brasileiro.

As vendas dos novos gregos da Vigor serão abertas no fim do mês.Para anunciar os lançamentos de sua categoria de iogurtes, a empresa levará ao ar em maio campanha criada pela Fischer (e também com ações no digital assinadas pela Ginga).

Depois de negar a intenção da J&F de vender a companhia, alegando que os próprios investimentos não sinalizam tal desejo, Xandó associou as mudanças à vontade de nacionalizar a marca e continuar conquistando mercado. Há três anos, afirma o executivo, 75% do faturamento da Vigor vinham praticamente da cidade de São Paulo e agora esse número já caiu para 50%, com a expansão das vendas em regiões como Rio de Janeiro, Paraná e Santa Catarina. O objetivo agora é fortalecer a região Sul como um todo, avançar em 2017 para Minas Gerais, Centro-Oeste e Espírito Santo, e, numa segunda etapa, rumo às regiões Norte e Nordeste.

Nos últimos seis anos, a Vigor registrou, segundo ele, crescimento de 20% ao ano – em 2016, o faturamento (contando os 50% que possui na Itambé) ficou em R$ 6 bilhões. Segundo Xandó, a categoria de iogurte grego especificamente  foi a que mais cresceu nos últimos três anos, ultrapassando o sucesso dos funcionais (como Activia, da Danone).

Depois de apresentar as novidades à imprensa, os executivos reuniram no Buffet Charlô, algo entre 200 e 250 clientes (hiper e supermercados são o principal canal de vendas da marca) para contar as novidades, numa noite encerrada com show da cantora Maria Rita.

Fonte: http://www.meioemensagem.com.br/home/marketing/2017/03/13/vigor-celebra-centenario-com-novo-logotipo-e-lancamentos.html