Forno de Minas lança waffle edição especial para a Páscoa

13 de março de 2017

Macio e crocante, com leve sabor de baunilha, combinado com um blister contendo uma irresistível cobertura de chocolate com avelã. Assim é o Waffle Congelado, edição especial de Páscoa da Forno de Minas. A nova aposta é versátil, pois pode ser consumida no café da manhã, no lanche ou na sobremesa. O Waffle Chocolate com Avelã chega para incrementar o mix de produtos da empresa mineira nesta páscoa, líder na comercialização de pães de queijo no mercado nacional e referência no segmento de congelados.

O alimento é uma opção para os apaixonados por chocolates, que buscam por mais produtos com a iguaria no período de Páscoa. “Trata-se de um alimento diferenciado, de fácil preparo e excelente qualidade. A edição é especial para atender uma demanda crescente neste período do ano, que segundo pesquisas, gera um incremento de mais de 7% no varejo”, destaca o diretor comercial da empresa, Vicente Camiloti. Ele acrescenta que oferecer produtos com alta qualidade, praticidade e, principalmente, muito sabor é uma meta perseguida diariamente pela Forno de Minas.

De acordo com pesquisa do Ibope encomendada pela Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados (Abicab), o brasileiro consome 2,5 quilos, em média, de chocolate por ano, representando o quinto maior mercado de alimento no mundo.

O produto estará disponível para compra nas principais redes de varejo do país.

Waffle Forno de Minas

Lançado em 2013 pela marca, o waffle já ocupa a segunda posição nas vendas da Forno de Minas, perdendo apenas para o pão de queijo. O produto, que tem textura crocante por fora e é macio por dentro, funciona como coringa nas refeições. Seja no café da manhã, no lanche da tarde ou na sobremesa, o waffle é sempre uma boa pedida, pois pode ser combinado com diversos tipos de recheios, sejam eles doces ou salgados, como queijos, carnes, saladas, mel, geleias ou caldas.

O waffle é um alimento que combina rapidez de preparo, praticidade, saudabilidade e sabor. Na Forno de Minas é disponível nas versões tradicional e integral light. O tradicional é enriquecido e conta com dez vitaminas, minerais e ainda é fonte de ferro e cálcio. A versão integral light, além desses atributos, é fonte de fibras.

O lançamento em 2013 agradou tanto que foi escolhido pelos supermercadistas como o Lançamento do Ano, na categoria prato pronto ou semipronto resfriado ou congelado. A premiação é promovida pela Revista SuperHiper, da Associação Brasileira de Supermercados (Abras).

O waffle pode ser encontrado em supermercados, lanchonetese atacados. Ele está disponível em embalagens de 210g, com 6 unidades (varejo) e em embalagem econômica de 525g, com 15 unidades (atacado e food service).

Sobre a Forno de Minas

A Forno de Minas Alimentos S/A, tradicional indústria de alimentos congelados e líder de mercado na comercialização de pães de queijo no Brasil, nasceu do sucesso da receita caseira de pão de queijo da Dona Dalva. Com sede em Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte, foi fundada em 1990, pela própria Dona Dalva, que divide a gestão com os filhos Hélida e Helder e o sócio Vicente Camiloti.

É nacionalmente reconhecida pela qualidade, praticidade e tradição de seus mais de 30 produtos, principalmente o pão de queijo, que tem se internacionalizado e conquistado vários países. Oferece soluções para todas as ocasiões de consumo, no varejo e no food service, buscando estar no dia-a-dia das pessoas, com praticidade e inovação, além do sabor e qualidade dos alimentos feitos em casa.

A Forno de Minas também tem uma Indústria de Laticínios própria, que produz o queijo e outros produtos para a fábrica. Com aproximadamente 1000 colaboradores, oito filiais no Brasil e uma subsidiária nos Estados Unidos, exporta pães de queijo para os Estados Unidos, Canadá, Portugal, Inglaterra, Chile, Peru, Uruguai, Emirados Árabes, Japão e Panamá.

Fonte: Diário Indústria e Comércio

Fonte: http://www.clubedaembalagem.com.br/noticias/forno-de-minas-lanca-waffle-edicao-especial-para-a-pascoa

Projeto busca parcerias para reduzir o desperdício de alimentos

13/03/2017 17:27h

Reduzir o desperdício de alimentos, aproveitando as frutas e legumes descartados nas feiras, para colocar o alimento na mesa das famílias pobres. Esse é o objetivo do projeto Logística Reversa e Solidariedade, que o deputado Luiz Castro (REDE) trouxe à discussão na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), em busca de parcerias para transformar essa iniciativa em política pública.

Na sexta-feira (10), Luiz Castro reuniu na Escola do Legislativo o superintendente da Companhia Nacional de Abastecimento Regional do Amazonas (Conab/AM), Thomás Meireles, o diretor técnico da Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS), Ramonilson Gomes, e o representante do Sistema OCB/AM, José Merched, para conhecerem o trabalho idealizado pelo professor Carlos Henrique Silva, da Uninorte, que já atende mais de 250 famílias de bairros pobres de Manaus.

O projeto é desenvolvido por voluntários e alunos do curso de Tecnologia e Logística, que escolhem o bairro e saem a campo para cadastrar as famílias que receberão os alimentos.

De acordo com o professor Carlos Henrique, o trabalho exige dedicação na etapa de coleta e triagem das frutas e legumes que seriam descartados no Centro de Distribuição de Hortifruti, no bairro do Mauazinho, onde chegam os alimentos importados de outros Estados. Muitas frutas com pequenas manchas ou avarias, que não comprometem a qualidade, vão parar no lixo.

É ai que entra o trabalho dos acadêmicos, impedindo que os produtos sejam desperdiçados. Eles selecionam e fazem a limpeza, para garantir alimentos apropriados ao consumo humano e ainda organizam as cestas, que em seguida são distribuídas às famílias carentes.

Mas para que todo esse processo se desenvolva no tempo certo, o professor Carlos Henrique vem lutando para manter uma pequena estrutura de transporte e de espaço para descarregar e armazenar os alimentos, antes da entrega.

O projeto já coletou mais de 10 toneladas de alimentos e a distribuição já chegou aos bairros Nova Floresta, Colônia Antônio Aleixo, Jorge Teixeira, Campo Dourado e Fazendinha.

“É muito gratificante entregar os alimentos às famílias necessitadas. Muitas pessoas pobres, inclusive idosos e crianças, que não conheciam frutas como uva e kiwi”, ressaltou o professor Carlos Henrique.

Pobreza no AM

O superintendente da Conab/AM, Thomas Meirelles, considerou relevante o projeto pelo alcance social, numa cidade como Manaus que segundo ele, atualmente possui 100 mil famílias na linha de extrema pobreza. No Amazonas, são 300 mil pessoas nessa condição.

“O projeto é muito bom, precisa ser ampliado e virar política pública. É preciso sensibilizar a Prefeitura de Manaus para apoiar essa iniciativa”, destacou Meirelles.  Da mesma forma o representante da ADS, Ramonilson Gomes,  e o diretor da OCB, José Merched, salientaram a importância do projeto.

Para o deputado Luiz Castro, que preside a Comissão de Meio Ambiente da Aleam, é o momento de articular parcerias com o Governo do Estado e a Prefeitura de Manaus, para efetivar uma política de distribuição dos alimentos e combater o desperdício.

Também participaram da reunião a professora Helen Oliveira, do Uninorte, alunos e voluntários do projeto, o nutricionista Renato Castro, a presidente da Associação das Donas de Casa do Estado do Amazonas (ADCEA), Elizabete Maciel.

Os interessados em apoiar o projeto podem entrar em contato com o professor Carlos Henrique por meio do fone 99228-2259.

Fonte: http://www.ale.am.gov.br/2017/03/13/projeto-busca-parcerias-para-reduzir-o-desperdicio-de-alimentos