clipping

Fique por dentro das notícias do mercado.

CLIPPING

NOTÍCIAS

Fique por dentro das notícias do mercado!
Insira aqui o seu e-mail e receba diariamente nosso clipping:

Natural e Ponto aposta em granola natural e recebe selo de sustentabilidade

Por iG São Paulo | 08/05/2018 13:53Ideal para acompanhar a salada de frutas, a marca produtora da Granola da Vovó tem embalagem prática para ser levada para qualquer lugar

Alinhar produtos que façam bem para saúde e também para o meio ambiente, essas deveriam ser as principais preocupações que as grandes empresas possuem. O consumidor está cada vez mais ligado ao assunto e procura por marcas como a Natural e Ponto que respeitam esses temas.

A Natural e Ponto é uma empresa de granolas naturais veganas. A marca nasceu da ideia de promover uma alimentação saudável e sustentável. A sua embalagem, feita de papelão, custa até três vezes mais para que possa não gerar tantos resíduos plásticos.

Além disso, a empresa optou por adotar o selo eureciclo que é uma certificação pela reciclagem de uma quantidade de material equivalente ao de suas embalagens.

A Natural e Ponto é detentora da a Granola da Vovó , uma linha de alimentos sem conservantes, sem açúcar, 100% natural e com gosto de comida feita pela vovó. O produto possui uma embalagem prática de 150 gramas que pode ser levada para qualquer lugar. Assim, é possível ter lanches saudáveis a qualquer instante.

Ideal para acompanhar a sua salada de frutas, a Granola da Vovó é um snack saudável que combina com tudo. O segredo para o sabor é sua produção com melado de cana e um mix de itens naturais. Aprovado pela Sociedade Vegetariana Brasileira, o produto é feito de forma artesanal e conta com uma combinação de amêndoas, castanha do Pará, castanha de caju, aveia, amendoim, damasco, cranberry, ameixa preta.

A Natural e Ponto

A Natural e Ponto é mantida por duas irmãs apaixonadas pela alimentação saudável . Desde crianças, elas foram estimuladas a comer alimentos naturais, sem a adição de açúcar e conservantes. Quando cresceram, perceberam que a oferta no mercado de produtos nessa linha era pequena. A vontade de dividir um estilo de vida saudável, porém, era enorme. Foi assim que nasceu a empresa.

Por meio de produtos sem conservantes e sem açúcar, a Natural e Ponto visa se destacar como uma marca de alimentos saudáveis. Este é o objetivo das irmãs que acreditam que uma alimentação regulada contribui para o sucesso de atividades diárias e o equilíbrio entre o corpo e a mente.

O que é o eureciclo?

O selo eureciclo foi idealizado para solucionar dois grandes problemas: a destinação final de embalagens geradas por empresas e a marginalização dos agentes da cadeia de reciclagem.

Pensando nisso, a New Hope Ecotech , empresa líder no setor de tecnologias para gestão de resíduos sólidos no Brasil, desenvolveu uma plataforma capaz de rastrear e armazenar dados da cadeia de reciclagem e criou um selo.

Ele certifica que as empresas destinam recursos para o desenvolvimento e operação das cooperativas de reciclagem. E é daí que vem a ideia da compensação ambiental: as empresas pagam as cooperativas para retirarem do ambiente uma quantidade equivalente de material ao das embalagens de seus produtos.

Friboi apresenta nova marca e recebe varejistas na APAS Show 2018

Referência em carnes, empresa traz novidades para o mercado premium com a linha 1953.

São Paulo —A Friboi, marca referência em carnes no Brasil, apresenta na APAS, a maior feira supermercadista do país, as principais novidades de seu portfólio, cada vez mais amplo e completo. Esse ano, o estande da JBS está estrategicamente localizado no pavilhão Branco, logo na entrada do evento. Os visitantes terão a oportunidade de conhecer melhor o portfólio completo da Friboi por meio de telões distribuídos na entrada e na lateral interna, que trarão informações sobre os produtos da Companhia.

Além disso, a Friboi apresentará a nova marca 1953, voltada para o segmento premium, que conta com cortes oriundos do cruzamento de diferentes raças europeias. O nome 1953 faz alusão ao ano de fundação da JBS e o lançamento da linha faz parte das comemorações de 65 anos da empresa. O portfólio conta com cortes com padronização e refile diferenciados como Baby Beef, Bife Ancho, Bife de Chorizo, Maminha, Bombom de Alcatra, Fralda, Picanha, Filé Mignon, Chuck Eye Roll, Steak de Picanha, Vazio, Shoulder Steak, Coração de Paleta e Costela do Dianteiro.

“Nossa participação na APAS Show é uma excelente oportunidade de mostrarmos nosso vasto portfólio para atender às mais diversas demandas e aos clientes com paladar exigente. Com a 1953, buscamos inovar na oferta de carne premium para o varejo. Acreditamos no potencial desse nicho e continuaremos o trabalho para que o consumidor tenha cada vez mais facilidade no acesso a esse tipo de produto”, explica Ailton Firmino, diretor executivo de Vendas da JBS Carnes.

Os produtos 1953 contam com origem controlada da matéria-prima e cuidado com os mais altos padrões de qualidade em todo processo de produção. Com a assinatura, “A Evolução do Paladar”, os produtos privilegiam a carne macia, saborosa e suculenta. Atualmente, a marca ainda é bastante concentrada em São Paulo, principal mercado consumidor do país. Das 900 lojas que já oferecem os cortes, 750 estão no Estado. As demais lojas ficam no Rio de Janeiro e Curitiba. A expectativa é que a marca represente 30% das vendas de carne bovina premium da Companhia.

Durante os quatro dias de evento, a Friboi, líder em carne bovina no Brasil e a marca mais lembrada pelos brasileiros, oferecendo produtos com garantia de origem e rigorosos processos de qualidade, apresentará todo o seu portfólio, incluindo carne “in natura”, jerked beef e charque, industrializados, hambúrgueres, bandejas ATP, entre outros. Além disso, a Companhia levará os produtos de todas as suas marcas Friboi, cada uma com posicionamento e proposta específicos para atender a todos os segmentos do mercado.

A marca Do Chef Friboi, por exemplo, amplia sua atuação e lança para o varejo um portfólio completo de pescados. Os itens são comercializados em embalagens de 800 gramas e 1kg, congelados e oriundos de produtores certificados, o que garante a segurança e a qualidade dos alimentos. Para o segmento food service, os produtos também podem ser encontrados em embalagens granel e interfolhados.

Na APAS Show, a Friboi também levará os produtos da marca Maturatta Friboi, já reconhecida nacionalmente por sua alta qualidade. Ao todo, são nove cortes selecionados para preparo do churrasco na grelha: Filé Mignon, Cupim, Fraldinha, Picanha, Maminha, Contrafilé, Entrecote, Coração de Alcatra e Ponta de Peito.

Já a Reserva Friboi, que oferece carne selecionada e com cortes diferenciados, é contextualizada com um apelo moderno e voltado para o público antenado, que procura tornar simples momentos em ocasiões especiais. São produtos exclusivos para os clientes participantes do projeto Açougue Nota 10.

Na maior feira do setor, a marca Bordon também estará presente e apresentará aos visitantes seus principais produtos:. Feijão: as duas versões do tão saboroso e prático feijão Bordon, vendido pronto para o consumo em embalagem que vai direto ao micro-ondas: com pedaços de Bacon e com pedaços de Linguiça. Ambos não levam conservantes e não precisam ser refrigerados, basta aquecer. Os dois estão disponíveis em caixas de 12 x 300 gramas.

. Salada de Maionese: em duas versões no tamanho de 300 gramas, com pedaços de Legumes e Frango e uma versão só com pedaços de Legumes. Pronta para servir, não precisa de refrigeração. As caixas de embarque contam com 12 unidades.

. Fiambre: comercializado em latas de 320 gramas, nos sabores Alho, Pimenta Calabresa e Bacon, em caixas com 24 unidades.

A APAS acontece entre os dias 07 a 10 de maio (segunda a quinta-feira), no Expo Center Norte, na cidade de São Paulo.

Superbom lança linha de substitutos da carne animal

Produtos são uma alternativa para veganos e vegetarianos, além de ser ideal para amantes da saudabilidade e pessoas com restrição alimentar

Poucos anos após revolucionar o mercado com o lançamento dos queijos veganos e do Vegan Cream Cheese, a Superbom, empresa especializada na fabricação de produtos saudáveis e com mais de 90 anos de atuação, volta a surpreender com uma linha inédita no Brasil de proteínas congeladas feitas à base de ervilha.
A linha é formada por 13 produtos, entre linguiças, salsichas, mortadelas, mini empanados, steaks, hambúrgueres e a principal novidade, o filé de frango vegetariano. Todos os itens têm como matéria-prima principal a proteína de ervilha, não contém glúten, lactose e também não conta com a proteína da soja.

Segundo o estudo Alimentação Saudável – Tendências 2017, realizado pela Mintel, fornecedora global de pesquisa de mercado, 37% dos entrevistados afirmaram que tentam limitar a quantidade de carne animal consumida. Diante desse cenário, a Superbom decidiu investir em produtos à base de vegetais com intuito de oferecer alternativas mais saudáveis aos consumidores.
“Para desenvolver a linha, o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento estudou, durante dois anos, elementos diferenciados e utilizou o que há de mais moderno em tecnologia e equipamentos até chegar aos produtos ideais, com características exclusivas de aspecto, sabor e aroma similares aos de carne animal”, afirma Cristina Ferreira diretora das áreas de P&D e produção da empresa.
De acordo com a executiva, a linha é uma alternativa para vegetarianos, veganos, pessoas com restrições alimentares, para quem deseja reduzir o consumo de carne animal e também para quem busca melhorar os hábitos alimentares. “Os produtos são ricos em proteínas, fibras e enriquecido com vitaminas A, B9, B12, ferro e zinco”, completa Cristina.

Benefícios da proteína da ervilha
Segundo Cyntia Maureen, nutricionista e consultora da Superbom, a ervilha é uma das melhores fontes proteicas do universo vegetal. “Muitos associam proteína apenas às fontes animais, e esquecem que existe uma gama de outros alimentos cheios dessa propriedade, como é o caso da ervilha, que além de conter quase o dobro de proteínas da maioria dos vegetais, também possui muitas outras vantagens nutricionais, como auxílio na prevenção da diabetes, no fortalecimento dos ossos e na digestão”, indica a especialista.

APAS Show
A nova linha de proteínas vegetais congeladas será apresentada durante a APAS Show 2018. Organizado pela Associação Paulista de Supermercados, o evento, reconhecido como a maior feira de supermercados do mundo, será realizado entre os dias 7 e 10 de maio, no Expo Center Norte, em São Paulo (SP).

LINHA COMPLETA DE PRODUTOS
Filé de Frango Vegetariano Superbom

Inovador filé de “frango” em pedaços. Feito à base de proteína da ervilha, não apresenta em sua composição soja, glúten, lactose, e conservantes. É rico em proteínas, fibras e enriquecido com vitaminas A, B9, B12, ferro e zinco. Contém derivados de ovo e leite. Disponível em embalagem de 400gr e embalagens food service.
Hambúrguer vegetariano Superbom

Hambúrguer vegetariano à base de ervilha, sabor carne. Não apresenta em sua composição soja, glúten, lactose, e conservantes. Rico em proteínas, fibras e enriquecido com vitaminas A, B9, B12, ferro e zinco. Contém derivados de ovo e leite. Disponível em embalagem de 420gr com 6 unidades, e embalagens food service.
Hambúrguer vegetariano Superbom

Hambúrguer vegetariano à base de ervilha, sabor frango. Não apresenta em sua composição soja, glúten, lactose, e conservantes. Rico em proteínas, fibras e enriquecido com vitaminas A, B9, B12, ferro e zinco. Contém derivados de ovo e leite. Disponível em embalagem de 420gr com 6 unidades, e embalagens food service.
Hamburguer Vegano de Quinoa Superbom

Ótima opção para veganos, a novidade é feita à base de quinoa e proteína de ervilha. Não apresenta em sua composição soja, glúten, lactose, e conservantes. Rico em proteínas, fibras e enriquecido com vitaminas A, B9, B12, ferro e zinco. Disponível em embalagem de 360gr com 6 unidades, e embalagens food service.
Mini Empanado vegetariano Superbom

Mini empanado vegetariano no sabor frango. Feito à base de ervilha. Não apresenta em sua composição soja, lactose, e conservantes. Rico em proteínas, fibras e enriquecido com vitaminas A, B9, B12, ferro e zinco. Contém derivados de ovo e leite. Disponível em embalagem de 300 gramas com 12 unidades, e embalagens food service.
Mini Empanado vegano Superbom

Ótima opção para veganos, o mini empanado multigrãos vegano tem sabor legumes e é feito à base de proteína da ervilha. Não apresenta em sua composição soja, lactose, e conservantes. Rico em proteínas, fibras e enriquecido com vitaminas A, B9, B12, ferro e zinco. Disponível em embalagem 300 gramas com 14 unidades, e embalagens food service.
Steak Vegetariano Superbom

Empanado tipo steak, disponível no sabor frango, à base de ervilha. Não apresenta em sua composição soja, glúten, lactose, e conservantes. Rico em proteínas, fibras e enriquecido com vitaminas A, B9, B12, ferro e zinco. Disponível em embalagem de 400 gramas com 4 unidades, e embalagens food service.
Steak Vegano Superbom

Empanado multigrãos, sabor legumes. Produto destinado a vegetarianos estritos e veganos. Feito à base de proteína da ervilha. Não apresenta em sua composição soja, glúten, lactose, e conservantes. Rico em proteínas, fibras, enriquecido com vitaminas A, B9, B12, ferro e zinco. Disponível em embalagem de 400 gramas, e embalagens food service.
Mortadela Vegetariana Superbom

Suculenta mortadela vegetariana feita à base de proteína isolada da ervilha. Não apresenta em sua composição soja, glúten, lactose, e conservantes. Rico em proteínas, fibras e enriquecido com vitaminas A, B9, B12, ferro e zinco. Contém derivados de ovo e leite. Disponível em embalagem de 400 gramas, e embalagens food service.
Linguiça vegetariana Superbom

Linguiça vegetariana à base de ervilha. Não apresenta em sua composição soja, glúten, lactose, e conservantes. Rico em proteínas, fibras e enriquecido com vitaminas A, B9, B12, ferro e zinco. Contém derivados de ovo e leite. Disponível em embalagem de 300 gramas, e embalagens food service.
Linguiça vegetariana defumada Superbom

Linguiça vegetariana defumada à base de ervilha. Não apresenta em sua composição soja, glúten, lactose, e conservantes. Rico em proteínas, fibras e enriquecido com vitaminas A, B9, B12, ferro e zinco. Contém derivados de ovo e leite. Contém derivados de ovo e leite. Disponível em embalagem de 240 gramas, e embalagens food service.
Mini Linguiça Vegetariana Superbom

Linguiça vegetariana feita à base de ervilha com pimenta biquinho e outras especiarias. Ideal para ser servida como aperitivo. Não apresenta em sua composição soja, glúten, lactose, e conservantes. Rico em proteínas, fibras e enriquecido com vitaminas A, B9, B12, ferro e zinco. Contém derivados de ovo e leite. Disponível em embalagem de 300 gramas, e embalagens food service.
Salsicha Vegetariana Superbom

Salsicha vegetariana à base de proteína de ervilha. Não apresenta em sua composição soja, glúten, lactose, e conservantes. Rico em proteínas, fibras e enriquecido com vitaminas A, B9, B12, ferro e zinco. Disponível em embalagem de 300 gramas, e embalagens food service.
Sobre a Superbom
A Superbom é uma empresa alimentícia, que trabalha com uma linha de produtos saudáveis, que abrange sucos, geleias, salsichas, proteínas, pratos prontos, entre outros. Fundada em 1925, a Superbom comercializa os seus produtos em mais de 25 mil pontos de vendas em todo país. Em função disso, é considerada uma das principais empresas do ramo de alimentos para veganos e vegetarianos do Brasil. A empresa iniciou as suas atividades com a produção de suco de uva, no interior de uma antiga casa pertencente ao Colégio Adventista Brasileiro (CAB), que posteriormente ficou conhecido como Instituto Adventista de Ensino e, hoje, abriga o Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp-SP). Durante toda a sua história, a empresa atua diretamente ligada à Igreja Adventista do Sétimo Dia. Atualmente, a companhia conta com 250 colaboradores, entre a sede e as duas plantas da indústria (localizadas em São Paulo, capital, e em Lebon Régis, Santa Catarina).
www.superbom.com.br

MARCELA CAMARGO
Assessora de Imprensa

marcela.camargo@dezoitocom.com.br
(11) 3674-4400 ramal 4578
(11) 98859-5655

Fruki pretende lançar cerveja durante a Expoagas

Presidente da companhia, Nelson Eggers confirmou informação antes de palestrar na ACPA

Paulo Egídio

Anunciada para este ano, a cerveja produzida pela Fruki já tem evento de lançamento previsto: a Expoagas, que reúne fornecedores e supermercadistas gaúchos e acontecerá de 21 a 23 de agosto em Porto Alegre. A informação foi confirmada pelo diretor-presidente da companhia, Nelson Eggers, que participou de uma reunião-almoço sobre gestão empresarial na Associação Comercial de Porto Alegre (ACPA) nesta terça-feira (8).

Apesar de projetar o lançamento, Eggers diz que a empresa parceira que fabricará o produto – já que a produção própria começará apenas a partir de 2025, na unidade de Paverama – ainda não foi definida. “Somos muito exigentes e queremos alguém que faça com qualidade”, comentou o executivo.

Serão produzidos pela Fruki cinco tipos diferentes da bebida. Uma delas, da família Lager, estilo Pilsen, competirá com as cervejas tradicionais. “Mas nós queremos nivelar ela com a Heineken”, promete Eggers, citando a marca premium holandesa. As outras quatro terão um estilo próximo ao artesanal. “Não gosto de chamar assim, porque a artesanal não costuma ser feita com muita tecnologia”, explica o diretor.

A promessa de Eggers é de que todas as cervejas serão fabricadas a partir do malte de cevada – à exceção do tipo Weissbier, feito com o malte de trigo. “O milho (utilizado por muitas fabricantes na composição da bebida) torna mais barato o produto, mas não tem a mesma qualidade da cevada”, ponderou.

Ao tratar da gestão empresarial, o presidente da Fruki se mostrou apreensivo com as novidades prometidas pela Indústria 4.0, que envolve sistemas de produção inteligentes aliados às novas tecnologias. “O que está se falando sobre isso é assustador, mas vamos conseguir acompanhar (a evolução)”, garantiu.

Segundo Nelson Eggers, a empresa tem investido na qualificação dos funcionários e em programas desenvolvidos dentro da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs). “A maioria dos programas de qualidade de planejamento são trazidos por nossos engenheiros de dentro da Ufrgs. Depois, contratamos consultures, que são professores da universodade, para implemetá-los”.

Com uma produção de 420 milhões de litros de bebidas por ano, a Fruki é a dona de marcas como os refrigerantes Fruki Guaraná e Fruki Cola, os suplementos energéticos Frukito, e a água mineral da marca Água da Pedra.

Coca-Cola lançará mais de 10 produtos este ano na Índia, incluindo lácteos

A Coca-Cola, maior fabricante de bebidas, planeja lançar 10 novos produtos na Índia este ano, por meio de uma incubadora que utilizará insights do feedback dos consumidores. Além disso, a empresa também lançará produtos no segmento de lácteos. A Coca-Cola testou o mercado com seu leite com sabor Vio no sul da Índia.

"A ideia da incubadora é garantir que possamos fazer muitos produtos", disse o presidente da Coca-Cola Índia e do Sudoeste Asiático, T. Krishnakumar. "Nossa meta atual é realmente testar 10 produtos por ano e, depois, queremos aumentar para 25 ou 30, pois vemos muita atividade acontecendo no mercado".

A empresa tem uma equipe na Índia e em Xangai, na China, que pode transformar a percepção do consumidor em um produto de consumo em apenas três meses e, em seguida, garantir uma pegada de 30% na distribuição nacional da empresa para o produto. "Continuaríamos renovando nosso portfólio", disse ele acrescentando que a empresa "tentaria renová-lo com um produto relevante e empolgante".

Sob um modelo antigo, a empresa costumava criar um produto baseado em insights do consumidor, testá-lo em algumas cidades pequenas e fazer correções antes de um lançamento em todo o país, disse Krishnakumar, acrescentando que o processo é de dois a três anos.

Mas, "o modelo da incubadora é de cerca de 12 semanas. Ela pode utilizar uma ideia ou insight e transformá-lo em um produto. Fizemos isso e podemos experimentar muitos lançamentos rapidamente e expandir nosso portfólio com nosso grande sistema de engarrafamento, que está efetivamente aumentando ", acrescentou Krishnakumar.

Incursão em lácteos

Sobre a incursão no mercado de lácteos planejada, ele disse que a empresa já testou o mercado. "Nós aprendemos muito com o que já fizemos e absorvemos o aprendizado. Agora estamos reformulando e trabalhando em uma gama que terá uma melhor conexão com o consumidor.” A ideia é lançar uma linha de produtos lácteos, completou.

As informações são do First Post, traduzidas pela Equipe MilkPoint.

Dadinho quer rejuvenescer a marca para continuar vivo na memória de crianças e adultos

Marca, famosa pelo seu doce de amendoim em formato de dado, diversificou sua linha de produtos e lançou um e-commerce para atrair o público mais jovem

Jéssica Sant’Ana [08/05/2018]

Com uma fórmula única no mercado, o Dadinho – um doce macio em formato de dado feito à base de amendoim – virou uma febre na segunda metade do século XX. Presença constante em distribuidoras e cantinas de escolas, o produto ganhou mercado ao conquistar crianças e adolescente em uma época que a variedade de doces e balas não era tão grande. Mas, 64 anos depois, o próprio Dadinho reconhece que precisa rejuvenescer para atrair as crianças e adolescentes de hoje e não ficar dependente somente do saudosismo dos mais velhos.

A marca Dadinho, que pertence à empresa paulista Doce Sabor Alimentos, vem passando por um processo de transformação há dois anos. As mudanças incluem a diversificação da linha produtos, mudanças no design das embalagens e no logotipo da marca, adoção de uma comunicação mais jovem com o consumidor e o lançamento do e-commerce.

“Hoje, o nosso desafio é rejuvenescer a marca. Por isso, estamos trazendo produtos mais jovens para o catálogo. Hoje, a gente quer que um cara que tem 35 anos, por exemplo, leve o Dadinho para seu filho de oito anos e que depois esse menino de 8, 10 anos, daqui a dez anos, faça a mesma coisa. Mas, para isso, precisamos apresentar de forma mais efetiva o produto às gerações mais jovens”, afirma Anderson Siqueira, gerente de marketing do Dadinho.

A marca, que até pouco tempo vendia somente o doce em formato de dado, hoje tem 23 tipos de produtos no seu catálogo, todos com o nome Dadinho. Entre as novidades, estão diferentes tipos de cremes (pastas), wafers e bombons, todos feitos à base de amendoim e com um toque de maciez. Para dar a maciez característica do Dadinho, wafers e bombons contam com mais recheio.

E, com uma variedade maior de produtos, a marca, que até então tinha como principal canal de venda o atacado distribuidor, agora foca no varejo. O objetivo é levar os produtos mais perto do consumidor final, passando a vendê-los em estabelecimentos como supermercados e farmácias.

Outra novidade foi o lançamento do e-commerce da marca, em janeiro deste ano. O canal busca atender a uma demanda de clientes que, muitas vezes, não encontra os produtos nos pontos de venda ou em sua cidade. Além disso, o comércio eletrônico serve também para fortalecer o relacionamento com os fãs da marca, já que vende, além dos produtos comestíveis, itens para presente como canecas, camisetas e ioiôs com o desenho do Dadinho.

Com as mudanças, a marca espera continuar atraindo o público que já teve contato com a marca – principalmente aqueles entre 25 a 40 anos– e conquistar os mais novos. “Queremos trazer a galera mais jovem e manter o nosso público fiel, os adultos e mais velhos. Esse é o nosso desafio”, afirma Siqueira.

Tic Tac lança edição especial Os Simpsons

08 de Maio de 2018 16h – Atualizado às 16:26 Por Redação Adnews

Tradicional, a Tic Tac não é famosa por utilizar personagens licenciados em suas embalagens. Porém, ela tem proposto cada vez mais trazer inovações divertidas aos consumidores. Depois de lançar em 2017 a edição Meu Malvado Favorito 3, a marca do grupo italiano Ferrero, aposta na animação mais famosas de todos os tempos e disponibiliza a linha Simpsons – Bubblegum.

Dessa maneira, a empresa encontra uma nova forma de unir as suas conhecidas pastilhas com personagens cultuados pela cultura pop. Com o produto, os consumidores conhecerão o novo sabor Bubblegum e poderão brincar com as pílulas customizadas com o rosto do Bart Simpson. As embalagens limitadas serão vendidas com três estampas para os invólucros de 49g e uma para a versão de 16g.

Os produtos já podem ser encontrados em supermercados, padarias e lojas de conveniência de todo o País, ao preço sugerido de R$ 1,99 (16 g) e R$ 5,39 (49 g), devendo permanecer nas lojas enquanto durarem os estoques.

Este é a segunda parceria licenciada de Tic Tac no Brasil – no ano passado, a marca lançou a edição especial de Meu Malvado Favorito 3.

Itaiquara também se destaca por seus produtos para consumo doméstico

8 de Maio de 2018 Daniel Susumura dos Santos

Marca centenária e reconhecida por suas soluções para os segmentos de panificação e confeiteiro, a Itaiquara possui uma linha completa de misturas para bolos, pão de queijo e fermentos para uso no lar

São Paulo, 08 de maio do ano 2018 – A Itaiquara Alimentos é uma marca com 106 anos de atuação no mercado e consagrada no segmento de produtos para uso profissional, atendendo principalmente às necessidades dos setores de panificação e confeitaria. Mas a empresa também possui uma linha completa de produtos para uso doméstico, como misturas para bolos de diversos sabores, mistura para pão de queijo e diferentes tipos de fermento.

A linha de consumo doméstico da Itaiquara se destaca pela praticidade, qualidade e relação custo-benefício. Pode ser encontrada em redes de supermercados e atacadistas de todo o País, em embalagens modern. Confira os produtos que fazem parte desse segmento:

Misturas para bolos – embalagens de 450 gramas: disponíveis nos sabores Coco, Laranja, Chocolate, Fubá, Cenoura, Baunilha, Aipim e Milho Verde, além da versão Bolo para Festas. Destacam-se por proporcionar o preparo de um bolo fofo e úmido por até cinco dias depois de assado. Resulta também em uma massa de textura leve e macia, que não esfarela e nem quebra, com sabor e aroma de bolo caseiro, com casquinha dourada. É ainda prático e fácil de preparar, sendo necessário apenas o acréscimo de ovos, leite ou outros ingredientes que o consumidor queira utilizar, como sucos, iogurte ou água. Dispensa o uso de margarina ou manteiga e possui excelentes rendimento e volume.

Mistura para pão de queijo – embalagem de 250 gramas: trata-se de uma mistura versátil, que aceita todos os tipos de queijo e diferentes formas de preparo e conservação – congelamento, resfriamento e fritura. A massa rende cerca de 18 pães de queijo, com aproximadamente 30 gramas cada.

Fermento químico em pó – embalagem de 100 gramas: o produto da Itaiquara resulta em uma massa com volume significativo, pois age em três etapas: quando adicionado à massa e, depois, no forno, por duas vezes. O alimento sai em uma textura leve e aveludada, sem esfarelar ou quebrar. Pode ser utilizado no preparo de bolos, tortas, broas, biscoitos, empadas, massas, salgados, entre outras receitas. Destaca-se ainda pela praticidade: sua embalagem com tampa de rosca equivale à medida de uma colher de sopa.

Fermentos biológicos: fresco (embalagem de 15 gramas) e seco instantâneo (embalagem de 10 gramas): possuem alto poder fermentativo, que resultam em um rápido crescimento da massa, que sai do forno com mais aroma e sabor. Os fermentos biológicos Itaiquara são indicados para o preparo de pães e pizzas.

Além das linhas já existentes, a Itaiquara deve em breve lançar novos produtos direcionados ao consumo doméstico, a fim de complementar o portfólio e agregar praticidade e comodidade ao consumidor.

Marca renovada e parceria com Edu Guedes

A Itaiquara vem intensificando as suas ações de Comunicação, a fim de fortalecer a visibilidade da marca junto aos seus públicos-alvo. O consumidor final, por exemplo, encontrará nas gôndolas dos supermercados e atacadistas produtos com embalagens modernizadas. Além disso, a qualidade dos produtos Itaiquara ganhou um embaixador: o Chef Edu Guedes, parceiro da marca em diversas frentes de divulgação.

Ações nos pontos-de-venda

Para estreitar o relacionamento com os públicos supermercadista, atacadista e consumidor final, a Itaiquara também reforça as ações realizadas diretamente nos pontos de venda. A marca é fixada, por exemplo, em itens como precificadores, réguas de gôndola, lâminas, displays de chão e outros materiais, nos quais reforça a sua sólida tradição – 106 anos de mercado – e a proximidade com os clientes.

Além disso, a Itaiquara tem realizado ações promocionais junto ao consumidor final, em datas comemorativas como o Dia das Mães, por exemplo. E incentiva ainda a qualificação do profissional que atua em padarias, confeitarias, supermercados e estabelecimentos similares, por meio de parcerias no patrocínio de cursos promovidos por entidades como o Sindipan (Sindicato dos Industriais de Panificação e Confeitaria), Hotec (Grupo Educacional voltado a segmentos como Gastronomia, Hotelaria, Eventos, etc), entre outros.

Sobre a Itaiquara

A Itaiquara Alimentos S/A produz e comercializa uma solução completa de produtos para a indústria de panificação e confeitaria, com qualidade e excelente desempenho profissional e para o consumidor final. É hoje um dos maiores produtores de fermento do país. Possui 17 filiais de vendas espalhadas estrategicamente em território nacional, aproximadamente 80 distribuidores, frota própria para transporte e distribuição, mais de 2,5 mil colaboradores e dois polos industriais, em Tapiratiba (SP) e em Passos (MG).

A Itaiquara mantém a essência de sua tradição, baseando-se em sua história de 106 anos, no profundo conhecimento do setor, no foco nos clientes e na melhoria contínua dos processos de negócios, para consolidar e ampliar sua posição como referência nos mercados nacionais do agronegócio e da alimentação.

Fn | R&F Comunicação Corporativa

Produtores de polpa de frutas recebem certificação de qualidade

08/05/2018 18:23h

Mais quatro estabelecimentos produtores de polpa de frutas, do município de Dom Eliseu, nordeste paraense, poderão comercializar os produtos de forma legal em todo o Pará. Os fabricantes receberam o certificado de produto artesanal de origem vegetal da Agência de Defesa Agropecuária do Estado (Adepará).

Com uma produção mensal de 10 mil toneladas de polpa, João Alencar, mais conhecido como João da Polpa, viu a necessidade de retirar o certificado. “O comércio passou a exigir a certificação e com isso nossa produção foi diminuindo. Ficamos sabendo do certificado e procuramos a Adepará para nos adequarmos às normas. Esse certificado só vai trazer benefícios pra gente, pois agora podemos garantir a qualidade do produto por meio do selo e gerar mais empregos, já que nossa meta é dobrar a produção e alcançar novos mercados em outros municípios”, afirmou o produtor, que trabalha há 17 anos com a fabricação de polpa de fruta.

O documento foi entregue para os estabelecimentos dos produtores Emanuel Menezes de Souza, Dorivaldo Pereira Lemos, Reinaldo dos Santos e João da Silva Alencar. Segundo a gerente de produtos artesanais vegetal da Adepará, Karen Neves, com os certificados, os produtores já fecharam negócio com supermercados e prefeitura para merenda escolar. “Além de garantir um produto de qualidade para as crianças do programa da merenda escolar, os produtores conseguiram vender seus produtos para supermercados de municípios próximos a Dom Eliseu”, disse.

A produção artesanal foi regulamentada no Pará em 2015, quando foi publicado o decreto que complementou a regulamentação da Lei nº 7.565, de 25 de outubro de 2011, que trata das normas para licenciamento, registro e comercialização de produtos artesanais comestíveis de origem animal e vegetal no Estado.

Um dos benefícios do certificado é que o produto pode ter livre circulação em todo estado, mas para receber o registro de produção artesanal, o produtor deve se adequar às normas estabelecidas pela Adepará, que prevêem melhorias nas instalações, higiene na manipulação e transporte adequado dos produtos, entre outras normas, dentro das exigências sanitárias previstas nas Boas Práticas de Produção.

Atualmente, o Estado conta com 107 estabelecimentos registrados junto à Adepará, que é quem executa no Estado a política de certificação dos produtos artesanais, e 362 em processo de finalização. Com a certificação, a expectativa é criar uma grande rede de produtores que trabalhem com produtos típicos do Pará.

Para o diretor geral da Adepará, Luiz Pinto, a valorização do trabalho do pequeno produtor tem importância econômica e social. “A produção artesanal é uma aposta econômica e social, pois quem executa na maioria das vezes são pequenos produtores e agricultores familiares do interior do Estado. Ao certificá-los, estamos agregando valor ao seu produto e gerando mais renda para esses pequenos produtores”, destaca Luiz.

Emissão do certificado

Os produtores rurais que pretendem registrar sua empresa para que também possam comercializar legalmente sua produção em todo o Estado do Pará e atestar a qualidade do seu produto, devem procurar o escritório da Adepará de seu município ou entrar em contato com a Gerência de Produtos Artesanais Vegetal, através do número (91) 99392-1839.

Por Inara Soares

Promafa expande fábrica de Palmital para produzir tapioca de batata doce

Com apoio da Investe SP, empresa investe R$ 15 milhões na compra de máquinas para fabricação de féculas e farinhas, que multiplicarão cinco vezes o faturamento com esses produtos
Investe São Paulo

A Promafa, empresa focada em derivados da mandioca e do milho waxy, expandiu suas operações em Palmital (SP) para iniciar a produção também de itens à base de batata doce. O projeto, atendido pela Investe São Paulo, a Agência de Promoção de Investimentos do Governo do Estado, envolveu investimento de R$ 15 milhões e a criação de 40 vagas de emprego.

Novas máquinas adquiridas vão permitir a preparação de féculas, farinhas e, principalmente, tapiocas feitas de batata-doce, alimento que tem se tornado cada vez mais popular por suas propriedades nutritivas. “A nova marca Yuk BR será voltada para um público que busca alimentação saudável, de qualidade superior”, explica Sebastião Silvio, Sócio Diretor da Promafa, lembrando que todos os produtos feitos pela empresa são sem glúten.

Os novos itens começam a ser produzidos e vendidos já em julho, em supermercados, lojas de produtos naturais, hortifrútis e empórios de todo o sudeste, sul e centro-oeste do Brasil. Dependendo da recepção do mercado, há inclusive a expectativa de uma nova expansão no futuro.

“A indústria de alimentos e bebidas no Estado de São Paulo tem se diversificado cada vez mais nos últimos anos, e temos observado a procura por produtos mais saudáveis e sustentáveis. A Promafa segue essa tendência, trazendo inovação e avanço tecnológico a partir de ingredientes genuinamente brasileiros”, afirma o diretor da Investe São Paulo, Sérgio Costa.

A investe SP tem ajudado a Promafa com informações estratégicas sobre incentivos fiscais e em relacionamentos fundamentais para a regulamentação da fábrica em Palmital.

Sobre a Promafa

Fundada em 1969, em Palmital, a Promafa produz derivados de mandioca como: fécula, farinha de raspa, polvilho doce, polvilho azedo e tapioca hidratada. Em 2017, foi adquirida pela Biofaz Agroscience & Biotechnology, empresa brasileira de biotecnologia focada no fornecimento de produtos renováveis superiores e acessíveis para várias empresas, tais como alimentação, mineração, agricultura, plásticos biodegradáveis e outros. O objetivo era criar um novo cluster de amidos, derivados e outros produtos que pudessem oferecer soluções sustentáveis à partir da batata doce, da mandioca e do milho waxy.

Convergência Regulatória: aberta inscrição para evento

Seminário “Convergência Regulatória Global: oportunidades e desafios” será realizado em Brasília, entre os dias 14 e 16 deste mês de maio. Reunião é resultado de parceria entre Anvisa e Interfarma.

Publicado: 08/05/2018 13:46
Última Modificação: 08/05/2018 14:06

Nos últimos anos, a Anvisa tem apoiado uma ampla agenda com o objetivo de fortalecer a imagem do ambiente regulatório brasileiro em relação aos mercados internacionais e às autoridades do mundo todo. Esta agenda inclui a participação ativa em foros bilaterais, regionais e multilaterais em que ocorrem processos de harmonização e convergência regulatória, os quais estabelecem as referências técnico -científicas para a regulamentação da Agência. E é em torno desses conceitos que a Anvisa, em parceria com a Associação da Indútria Farmacêutica de Pesquisa – Interfarma, promoverá o Seminário Convergência Regulatória Global: oportunidades e desafios, no seu auditório, em Brasília, entre os dias 14 e 16 deste mês de maio.

O Seminário tem por objetivo traçar o panorama e os desafios dos processos de convergência global, seus efeitos e a participação do setor produtivo nesse cenário, com especial foco nas demandas de natureza política, técnica e científica que deles se originam.

A iniciativa é dirigida às autoridades reguladoras internacionais, personalidades envolvidas com o tema da convergência regulatória global, representantes dos diferentes fóruns de harmonização e convergência, representantes de associações regionais e globais da indústria, profissionais que atuam nos diferentes elos da cadeia farmacêutica, autoridades públicas e servidores do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária – SNVS.

O evento busca, também, valorizar oportunidades de debate e a busca de união em torno das expectativas para o processo de convergência, seus impactos na prática e as responsabilidades do setor produtivo nessa jornada.

Abrir portas – Com base no conceito de “convergência regulatória”, que a própria Anvisa propôs, a Agência consolidou-se como uma das principais autoridades regulatórias de medicamentos do mundo. A alta capacidade técnica da Anvisa tem sido a chave para abrir portas para movimentos globais e indica que a Agência está em um processo completo de internacionalização.

As inscrições podem ser feitas por meio do link: http://goo.gl/forms/EdbsuyoDRiTv08O62 .

HempMeds® Brasil apoia Seminário Internacional Cannabis Medicinal

Evento acontece nos dias 18 e 19 de maio, no Museu do Amanhã no Rio de Janeiro.

São Paulo — A HempMeds® Brasil, subsidiária do grupo americano Medical Marijuana, Inc. e primeira empresa autorizada pela Anvisa a importar um produto à base de canabidiol ao Brasil é apoiadora do Seminário Internacional "Cannabis Medicinal – Um olhar para o futuro". O evento é realizado pela Fundação Fiocruz em parceria com a Associação de Apoio à Pesquisa e Pacientes de Cannabis Medicinal – APEPI e acontecerá nos dias 18 e 19 de maio, no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro.

Segundo Margarete Santos de Brito, coordenadora da APEPI, "o objetivo do evento é discutir de forma mais profunda o uso terapêutico da Cannabis, as formas de acesso, resultados de pesquisas, regulamentação e o uso na saúde pública".

Caroline Heinz, Vice-Presidente da HempMeds® Brasil, afirma que "a participação da empresa neste evento é essencial, pois reunirá todos os atores envolvidos no avanço do processo de liberação da Cannabis Medicinal como medicamento no país, angariando esforços para ampliar o conhecimento da comunidade médica e da sociedade em geral sobre os benefícios deste produto para diversas patologias".

Na programação estão previstas palestras sobre a ciência canabinoide, o uso terapêutico no Brasil e no mundo, as implicações sócio-políticas e o relato de pacientes que já utilizam a Cannabis medicinal. As inscrições são gratuitas, para conferir a programação completa, acesse o link.

Seminário Internacional "Cannabis Medicinal – Um olhar para o futuro", dias 18 e 19 de maio, das 8h30 às 18h30, no Museu do Amanhã – Praça Mauá, 1 – Centro, Rio de Janeiro (RJ). Inscrições:http://apepi.org/cannabisamanha/inscricoes

A Medical Marijuana, Inc. (OTC PINK: MJNA) é a primeira empresa de Cannabis publicamente negociada nos Estados Unidos. A missão da empresa é ser a principal inovadora da indústria de cânhamo. A Medical Marijuana, Inc. (OTC PINK: MJNA) utiliza sua equipe de profissionais para fornecer, avaliar e comprar empresas e produtos de valor agregado, permitindo-lhes manter a sua integridade e espírito empreendedor. Trabalha para conscientizar a indústria, desenvolver negócios ecologicamente corretos e economicamente sustentáveis, aumentando o valor para o acionista. Está empenhada em fornecer consistentemente os produtos de óleo de cânhamo CBD da mais alta qualidade no mercado. Informações complementares sobre o portfólio de empresas e investimentos da Medical Marijuana, Inc., | www.medicalmarijuanainc.com.

A HempMeds® Brasil foi a primeira empresa a receber aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para importação de um produto à base de canabidiol, substância derivada do cânhamo, planta do gênero Cannabis. Atualmente, está autorizada a fornecer seus produtos, que auxiliam no controle de doenças como epilepsia, Parkinson, dor crônica e esclerose múltipla, sob prescrição médica. Para essas indicações, os produtos podem ser subsidiados pelo governo brasileiro. A HempMeds® Brasil trabalha em aprovações adicionais para outras indicações. Sobre a HempMeds® Brasil e todos os seus produtos com óleo natural de cânhamo: www.hempmeds.com.br.

Divulgação legal — A Medical Marijuana Inc. não vende ou distribui quaisquer produtos que violem a Lei de Substâncias Controladas dos Estados Unidos (US.CSA). Estas empresas produzem, vendem e distribuem produtos à base de cânhamo e estão envolvidas com a distribuição federalmente legal de produtos médicos à base de maconha em determinados mercados internacionais. O canabidiol é um componente natural do óleo de cânhamo.

Patentes relacionadas à Zika, Chikungunya e doenças raras terão exame acelerado

por última modificação: 08/05/2018 16h12

A partir de hoje (08/05), pedidos de patentes de produtos e processos farmacêuticos, além de equipamentos e materiais de uso na área da saúde, relacionados à Zika e Chikungunya, passam a fazer parte da lista de doenças negligenciadas que se beneficiam do exame prioritário do INPI, conforme Resolução nº 217/2018, publicada na Revista da Propriedade Industrial (RPI) nº 2470.

De acordo com o novo normativo, também passam a ter o exame acelerado no Instituto os pedidos de patentes relacionadas às doenças raras, classificadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como aquelas que atingem 65 pessoas em cada 100.000 indivíduos.

Outra mudança é que, não somente os pedidos de patentes, mas também as patentes já concedidas poderão se beneficiar do exame prioritário na segunda instância administrativa.

É importante destacar que essa medida considera o alinhamento do INPI às políticas públicas de assistência à saúde, do Ministério da Saúde, e ao desenvolvimento do complexo industrial da área da Saúde. 

Teste genético pode auxiliar tratamento do câncer de ovário

A doença silenciosa é um dos tipos mais agressivos de câncer

14:00 · 08.05.2018

O dia 8 de maio é o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Ovário, data que alerta para a importância desse que é considerado o tipo mais agressivo dos tumores femininos. Por não apresentar sintomas em suas fases iniciais, grande parte das pacientes é diagnosticada nas fases mais avançadas da doença, o que dificulta o tratamento. O teste genético, atualmente, é o método mais preciso para o diagnóstico da doença.

Mais de 6 mil casos de câncer de ovário são estimados para os anos de 2018 e 2019, segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA). Segundo a Dra. Angélica Nogueira Rodrigues, oncologista clínica e presidente do Grupo Brasileiro de Tumores Ginecológicos (EVA), um dos principais fatores de risco para a doença é a obesidade, que é mais incidente em mulheres a partir dos 40 anos de idade, apesar de também ser identificado em pacientes jovens.

“Também existem fatores genéticos, como mutações germinativas nos genes BRCA 1 e 2, que estão associadas com o alto risco de desenvolvimento de tumores de ovário, por isso é importante que médico e paciente estejam conscientes da importância do diagnóstico precoce para o sucesso do tratamento”, explica a especialista.

Sintomas

Apesar de ser assintomático em estágios iniciais, o câncer de ovário apresenta diversos sintomas em fases mais avançadas, como dor e aumento do volume abdominal, perda de peso, fadiga, mudança no funcionamento do intestino e dor durante a relação sexual.

Os sintomas podem ser causados por outras doenças benignas e até mesmo por outros tipos de câncer. No entanto, quando são causados pelo câncer de ovário, tendem a ser persistentes e apresentam uma alteração fora do normal, ocorrendo com mais frequência.

Se o médico identificar os sintomas e a paciente tiver histórico familiar, a maneira mais precisa de diagnosticar o câncer de ovário é por meio de teste genético. A mutação nos genes BRCA 1 e 2 não representa um diagnóstico da doença, mas sim uma indicação de risco após uma análise hereditária.

“O aconselhamento genético passa por etapas – normalmente, é realizado primeiro o teste em mulheres de uma mesma família que já têm ou já tiveram câncer”, esclarece a Dra. Angélica. Com o resultado em mãos, é o momento de uma avaliação médica cuidadosa que buscará os melhores caminhos junto à paciente por meio de uma análise dos fatores de risco de seu estilo de vida, definindo a melhor estratégia a ser trabalhada.

Dia nacional de prevenção da alergia: saiba como prevenir crises de rinite

Higienização nasal diária e atenção à limpeza do ambiente são essenciais na prevenção de alergias e outras doenças respiratórias

Espirro, coriza, congestão nasal e irritação das mucosas são alguns dos sinais de que a crise de rinite chegou. A doença, um dos tipos mais comuns de alergia, pode se manifestar durante todo o ano, mas é mais frequente durante o outono e inverno, quando o ar fica mais seco e frio. “O nariz é uma importante porta de entrada para alérgenos, como fungos, bactérias e poluentes. Essas impurezas ficam presas nas fossas nasais e podem desencadear crises alérgicas, além de gripes e resfriados”, explica a otorrinolaringologista Maura Neves, do Hospital Universitário da USP. Em alguns casos, a alergia ainda causa tosse, dores de garganta e diminui a audição e o olfato, interferindo na qualidade de vida.

Embora cada caso deva ser analisado pelo otorrinolaringologista – que ajudará na identificação dos gatilhos, escolhendo a melhor terapia – sabe-se que a limpeza nasal diária com soluções salinas isotônicas a 0,9% ajuda na prevenção e também no combate das crises de rinite. “Estudos comprovam que limpar a mucosa nasal até duas vezes por dia reduz em até 40% a frequência de problemas respiratórios”, pontua Dra. Maura. Mas, para perceber melhora, é preciso realizar a higiene diariamente, assim como escovar os dentes.

De acordo com a especialista, a limpeza ajuda na diluição e renovação do muco nasal, removendo microrganismos e impurezas que podem desencadear alergias e também infecções. “O hábito ajuda a manter a mucosa e os cílios nasais batendo de forma eficaz para remover os agressores que são inalados diariamente. Com essas estruturas funcionando bem, nossas defesas ficam mais resistentes”, afirma.

Para passar longe das crises, também vale dar atenção especial ao ambiente, evitando contato com os alérgenos que desencadeiam os sintomas. Carpetes, cortinas e bichos de pelúcia devem ser evitados, já que podem acumular poeira e ácaros. Manter os ambientes sempre bem ventilados e evitar a proximidade com tintas, produtos de limpeza, perfumes, fumaça e outros agentes irritantes para o nariz também são medidas importantes.

Sobre a Libbs Farmacêutica

A Libbs é uma indústria farmacêutica brasileira 100% nacional, que está no mercado há 59 anos e conta com cerca de 2.500 colaboradores. Atualmente, ocupa o 8º lugar no ranking de laboratórios do varejo farmacêutico nacional. A companhia investe 10% de seu faturamento entre P&D e inovação e comercializa cerca de 90 marcas em mais de 200 apresentações de medicamentos, distribuídos nas seguintes especialidades: cardiovascular, ginecologia, oncologia, dermatologia, respiratória, transplante e sistema nervoso central.

Foi a primeira indústria farmacêutica a implantar o Sistema Nacional de Controle de Medicamentos (rastreabilidade). Recentemente, inaugurou sua unidade de Biotecnologia, responsável pela produção de medicamentos biológicos indicados para tratar câncer e doenças autoimunes, com tecnologia single-use (produção que utiliza biorreatores com bolsas descartáveis). Por entender que tratar da vida vai além de fabricar medicamentos, a empresa também realiza um trabalho de responsabilidade social corporativa com o apoio a projetos educacionais, culturais e esportivos com foco em saúde, educação e qualidade de vida, sempre vinculados à superação de limitações. O seu propósito é contribuir para que as pessoas alcancem uma vida plena e sua aspiração é ser a farmacêutica brasileira mais admirada do mundo.

Mais informações:
Paula Lopes
(11) 3526-4531
paula.lopes@imagemcorporativa.com.br

Biolab apresenta Posicor® para redução dos níveis de colesterol

Fonte: Biolab

Líder em prescrição de produtos em cardiologia, a Biolab Farmacêutica lança Posicor®, medicamento composto por Ezetimiba, que auxilia o processo de redução dos níveis de colesterol. Posicor® inibe de forma seletiva a absorção de colesterol no intestino e reduz os níveis de colesterol total, LDL-C e triglicérides no sangue.

A Ezetimiba, quando associada à uma estatina, possibilita diminuição adicional nos níveis de colesterol, e apresenta menos efeitos colaterais do que quando comparada à estatina em monoterapia.

Posicor® está disponível em apresentação de 10 mg em caixas com 30 comprimidos. O produto já está em comercialização em todo o país.

Esclarecimento

A área Empresas em Foco publica notícias elaboradas e enviadas pelas empresas filiadas ao Sindusfarma; seu conteúdo é de exclusiva responsabilidade das empresas e não reflete anuência nem posições ou opiniões da entidade.

Medley realiza o “Tour da Saúde” em São Paulo

07/05/2018

O avanço da ciência aliado a novas soluções tecnológicas tem impactado diretamente a forma como cuidamos do nosso corpo.

Nesse contexto, para democratizar o acesso aos cuidados com a saúde, a TracyLocke Brasil criou para a farmacêutica Medley o projeto “Blitz da Saúde” com um truck especialmente adaptado com diversas tecnologias para levar conscientização inicialmente em drogarias da região de São Paulo e Campinas.

A iniciativa tangibiliza o posicionamento da marca, “A saúde está nos detalhes”, e, oferece gratuitamente, de forma bastante interativa, serviços e dicas sobre a importância dos cuidados com a saúde.

No espaço, o público tem acesso a diversas atividades, todas acompanhadas por uma equipe de enfermeiros:

• Análise de composição de gordura, músculo e água no corpo;
• Verificação digital da pele que indica níveis de umidade, elasticidade e oleosidade;
• Câmera ultravioleta que mostra as manchas não visíveis causadas pelo sol;
• Treinamento da forma correta de higienizar as mãos;
• Tour 360º em óculos de realidade virtual para conhecer a fábrica.

A blitz teve início em abril de 2018 e atende a três estabelecimentos por semana, sempre às segundas, quartas e sextas-feiras.

Os interessados podem conferir a rota completa no Facebook da marca.

Fonte: Redação Promoview.

Laboratório nacional investirá R$ 500 milhões em fábrica em Suape

06 / maio
Publicado por jamildo em Notícias às 19:24

Nesta segunda-feira (07.05), será lançada a pedra fundamental da primeira fábrica da Aché Laboratórios Farmacêuticos em Pernambuco.

Com um investimento de R$ 500 milhões, a nova unidade da empresa será instalada no Complexo de Suape – município do Cabo de Santo Agostinho, atuando na fabricação de medicamentos alopáticos e fitoterápicos para uso humano.

Durante o período de obras, serão gerados 200 empregos diretos na região, e outras 3.000 oportunidades de trabalho diretas e indiretas devem movimentar Suape quando a fábrica começar a operar totalmente.

O projeto, que contempla uma fábrica para produção de medicamentos sólidos e um centro de distribuição, será entregue em duas fases. A primeira delas será uma área dedicada para embalagem de produtos sólidos e o centro de distribuição, os quais serão inaugurados no primeiro semestre de 2019.

Já a segunda fase, que abrange também a fabricação dos medicamentos, está prevista para 2021. Quando concluídas as duas etapas, a planta de Pernambuco terá capacidade para produzir cerca de 700 milhões de unidades de medicamentos por ano.

O governador Paulo Câmara participa, como convidado de honra.

Seminário Internacional Regulação de Fitoterápicos

Evento vai discutir política de desenvolvimento de fitoterápicos no Brasil. Acompanhe no dia 10 de maio de forma presencial ou pelo site.

Por: Ascom/Anvisa
Publicado: 04/05/2018 10:46
Última Modificação: 04/05/2018 10:52

A discussão sobre o cenário de fitoterápicos no Brasil e no mundo será um dos temas do seminário internacional que acontece na próxima quinta-feira (10/5) em Brasília.

O objetivo do seminário é fomentar a política de medicamentos fitoterápicos no Brasil, ampliando o número de políticas públicas para o setor, incentivando a pesquisa, o uso da biodiversidade e o acesso da população

A iniciativa é uma parceria entre a Anvisa e o Sindicado da Indústria de Produtos Farmacêuticos do Estado de São Paulo (Sindusfarma).

Durante o evento, também será lançado o 1º Suplemento do Formulário de Fitoterápicos da Farmacopeia Brasileira.

A programação vai contar com a participação da representante da Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde de Portugal, Ana Paula Martins. Ela vai apresentar a regulação europeia para fitoterápicos.

O evento terá, também, uma mesa redonda com representantes do da Anvisa, do setor produtivo, e dos ministérios da Saúde e do Meio Ambiente.
Faça sua inscrição

Para participar, basta fazer sua inscrição pelo site: http://www.sindusfarma.org.br/newsletter1672.html.

O evento será transmitido pelo site da Anvisa. Basta acessar nossa página no dia e horário marcados e abrir o link que será colocado à disposição.

Seminário Internacional sobre Regulação de Fitoterápicos

Quando: 10 de maio – das 8h30 às 17h30

Onde: Auditório da Anvisa, Setor de Abastecimento (SIA) – Trecho 5, Área Especial 57 – Brasília/DF

Pesquisa da UFMG vai comparar efeitos de medicamentos para HIV

Publicado em 06/05/2018 – 15:21

Por Léo Rodrigues – Repórter da Agência Brasil Rio de Janeiro

Pesquisadores da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) estão recrutando participantes para um estudo que pretende comparar dois medicamentos considerados equivalentes para a Profilaxia Pré-Exposição ao HIV (PrEP), um que atualmente precisa ser importado e outro já produzido no Brasil. Poderão se voluntariar quem se enquadre nos grupos considerados chave: homens que fazem sexo com outros homens e pessoas trans com pelo menos 18 anos.

Os interessados devem buscar o Centro de Referência em Doenças Infecciosas e Parasitárias Orestes Diniz, no centro de Belo Horizonte. Haverá uma triagem e serão selecionadas ao final 200 pessoas. Metade delas fará uso de um dos medicamentos e a outra metade do outro. Os participantes não saberão qual a versão estarão tomando. O acompanhamento se dará ao longo de 12 meses.

A PrEP é uma pílula antirretroviral que forma uma barreira química e impede a infecção por HIV. Seu uso deve ocorrer diariamente e depende de prescrição e acompanhamento médico. Se tomado corretamente conforme as orientações, sua proteção pode alcançar percentual próximo a 100%. Especialistas recomendam  que o método deve ser combinado com outras medidas, incluindo o uso de preservativos, que protege contra as demais doenças sexualmente transmissíveis (DSTs).

O Brasil foi pioneiro na América Latina ao adotá-lo como política de saúde. O Sistema Único de Saúde (SUS) distribui desde o fim do ano passado o medicamento para grupos específicos considerados chave no combate à Aids. Entre eles, estão homens que fazem sexo com homens, gays, pessoas trans, profissionais do sexo e casais em que um membro é soropositivo e o outro não é.

A marca mais difundida no mercado internacional é o medicamento Truvada, da empresa norte-americana Gilead. Trata-se de uma associação dos fármacos Emtricitabina e Tenofovir distribuída pelo SUS. Embora essa combinação ainda não seja produzida no Brasil, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), vinculada ao Ministério da Saúde, anunciou recentemente um acordo  visando sua fabricação.

Por outro lado, alguns laboratórios nacionais produzem um medicamento que já foi apontado como equivalente pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Trata-se da associação entre Lamivudina e Tenofovir. No Brasil, porém, a combinação desses dois fármacos não é usada para a PrEP, o que poderá ocorrer com o aprofundamento dos estudos. Por outro lado, ela é geralmente prescrita para mães grávidas soropositivas, pois atua para impedir a transmissão do vírus ao bebê. Também é indicado no tratamento da Aids para pacientes em geral e ainda como Profilaxia Pós-Exposição ao HIV (PEP), que consiste no uso da medicação em até 72 horas após situação em que exista risco de infecção.

"Existem trabalhos internacionais que mostram que o Tenefovir sozinho funciona tão bem quanto associado à Emtricitabina ou à Lamivudina", conta infectologista e professor da UFMG, Dirceu Grego, coordenador do estudo. Ele explica, porém, que a pesquisa da UFMG se classifica como estudo clínico de fase 2, que avaliará a segurança e aceitabilidade da medicação. A eficácia é analisada com mais detalhamento na fase 3, que envolve um número maior de pessoas, embora algumas sinalizações já possam ser observadas na fase 2.

A pesquisa da UFMG conta o financiamento do Ministério da Saúde e poderá dar segurança para que o governo brasileiro, no futuro, opte por usar como PrEP o medicamento baseado na associação entre Lamivudina e Tenefovir, que já conta com versões nacionais. Mesmo que o custo das duas pílulas seja semelhante, já que a indústria estrangeira tem condições de baixar o preço e enfrentar a concorrência nacional, Dirceu Greco considera que há algumas vantagens quando se compra o medicamento do país.

"A indústria brasileira paga impostos no Brasil, gera emprego e renda, os trabalhadores que são pagos moram no país. Então existe esse argumento. Talvez não se economize tanto no custo do medicamento, mas ao estimular a indústria nacional há vários efeitos secundários na economia nacional. Mas pode acontecer da indústria internacional baixar significativamente o preço. Aí não tem jeito. Provavelmente, o governo vai comprar lá fora", avalia o infectologista.

Outra consequência de uma comprovação segura da equivalência das duas associações, segundo ele, seria o impacto mundial. Em sua visão, se o governo brasileiro optar um dia por usar a associação de Lamivudina e Tenefovir e mostrar na prática essa equivalência, outros países que não têm a produção do medicamento terão novos elementos para negociar um preço melhor junto à indústria internacional.
Comportamento

O estudo também pretende observar aspectos vinculados ao comportamento e ao contexto sociocultural. O objetivo é produzir conhecimento a partir da realidade local, subsidiando a estruturação de políticas públicas e de campanhas em saúde. Em alguns países, por exemplo, pesquisas mostraram que as pessoas não passaram a usar menos camisinha por usarem PrEP. Para Dirceu Grego, a pílula traz vantagens, mas deve ser encarada como um método a mais e não como método alternativo. Ele reconhece, porém, que algumas pessoas podem negociar riscos e decidir usá-la em substituição ao preservativo.

"A prevenção ao HIV, teoricamente, é simples: se todos usassem preservativo, não haveria mais transmissão nem do HIV e nem das demais DSTs. Mas na prática não é assim. Se fosse, já teríamos colocado fim à epidemia. Mas a sexualidade não é algo mecânico. A tomada de decisão sobre o risco é algo complexo que envolve, entre diversos fatores, diferenças sociais, questões de acesso, aspectos culturais de um país machista como o nosso. Numa relação heterossexual, geralmente quem mais influi na decisão sobre usar um método de barreira é o homem", diz o infectologista.

Para ele, há também aspectos de ordem psicológica e discussões complexas, entre elas qual a definição de prazer sexual. Os pesquisadores da UFMG se propõem ainda a monitorar os efeitos colaterais e os eventos adversos e saber se, nesse aspecto, há diferença entre os dois medicamentos. Irão medir também a qualidade de vida dos voluntários e observar, por exemplo, o desenvolvimento de ansiedade e estresse decorrente do esforço e do compromisso diário de se tomar a pílula.

"Tomar um medicamento diariamente não é algo trivial. Como uma pessoa que não possui HIV vai lidar com a situação de levar na carteira ou na bolsa um frasco de comprimidos contra o vírus?" questiona Dirceu Grego. A dificuldade de garantir adesão constante ao preservativo também pode se repetir com a pílula, o que é outra preocupação, sobretudo porque é essencial a disciplina do uso diário do medicamento.

Edição: Valéria Aguiar