Associadas à Febrafar crescem 20,81%

Redes crescem mais do que o mercado em geral

O mercado farmacêutico apresentou crescimento expressivo nos dez primeiros meses do ano e as farmácias filiadas à Federação Brasileira das Redes Associativistas de Farmácias (Febrafar) revelaram resultados positivos e já projetam a continuidade desses resultados em 2018.

De acordo com um levantamento da IQVIA, de janeiro a outubro de 2017, o faturamento das lojas das redes associadas teve crescimento de 20,81% em relação ao mesmo período de 2016. Já o mercado farmacêutico em geral cresceu 12,85% no mesmo corte de tempo.

“Com a proximidade do fim de ano, já podemos afirmar que o mercado farmacêutico terá resultados positivos e a Febrafar ainda mais, tendo um aumento maior que 50% em comparação ao mercado. Esse resultado se deve a uma preocupação cada vez maior das redes com a capacitação para gestão e a utilização das ferramentas fornecidas pela Febrafar”, explica o presidente da Febrafar, Edison Tamascia.

Ele acredita que o fechamento do mercado será com um aumento médio de 13% no faturamento e, em venda unitária de medicamentos, 4%. No associativismo, as projeções são de um fechamento com crescimento na faixa de 21% e, em venda unitária, 5%.

Para 2018, o aumento de medicamentos não deverá ser muito expressivo, de acordo com as projeções. Além disso, questões políticas podem impactar diretamente no mercado, como, por exemplo, as negociações do programa Aqui Tem Farmácia Popular.

Fonte: Assessoria de Imprensa Febrafar (Ponto Inicial)

Abrafarma reconhece os Melhores Parceiros de 2017

A Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma) anunciou os vencedores do Prêmio Parceiros do Ano durante seu tradicional Jantar de Confraternização. A cerimônia ocorreu no Grand Hyatt São Paulo e teve a presença de mais de 700 convidados, entre presidentes e altos executivos da indústria, do atacado e do varejo farmacêutico.

Na oportunidade, o presidente executivo da entidade, Sergio Mena Barreto, comemorou o bom desempenho conquistado pelas redes associadas neste ano e destacou o trabalho em prol do aperfeiçoamento das relações entre os varejistas e fornecedores. Ainda ressaltou os benefícios que o setor vem trazendo para o país. “Nossas redes associadas estão presentes em todas as 26 unidades da Federação, com uma cobertura que atinge 90% da população. Além disso, já mantêm mais de 1.400 salas de assistência farmacêutica, que contribuem para um aumento exponencial do acesso à saúde.”

Criado em 2012, o Prêmio Parceiros do Ano avalia a performance da indústria farmacêutica e o relacionamento com o grande varejo. A edição deste ano reuniu nove categorias, além do destaque para a personalidade do ano. Os finalistas foram selecionados com base em um novo e rigoroso critério cientifico, tendo a supervisão da consultoria IQVIA – antiga QuintilesIMS – em requisitos como inovação, prescrição (no caso de medicamentos), crescimento absoluto em vendas, vendas totais e cobertura numérica. Em todos os casos, a soma é sempre de 20 pontos.

“Revisamos os critérios e seus pesos relativos, mas a essência do prêmio continua a mesma – destacar empresas que apostam na inovação e no compromisso permanente de aprimorar a oferta de produtos e serviços ao consumidor”, declara Barreto.

Confira os vencedores:

Medicamento de marca – Saxenda (Novo Nordisk)
Genéricos – Orlistate MG (EMS)
Similar – Torsilax (Hypera Pharma)
Dermocosméticos/nutricosméticos – Neutrogena (Johnson & Johnson)
MIP/OTC (vitaminas e lágrimas artificiais) – Optive (Allergan)
Higiene & Beleza – Dove Desodorante (Unilever)
Demais produtos (linha infantil, alimentos, curativos, fraldas e aparelhos) – Pampers (P&G)
Laboratório farmacêutico – Aché
Fabricante de consumer health – P&G
Personalidade do Ano – Deputada estadual Maria Lucia Amary

Farmácia Ultra Popular completa um ano em Mafra (SC)

On 8 dezembro, 2017

A farmácia mais barata do Brasil completa seu primeiro ano em Mafra. O Aniversario é hoje, dia 8 de dezembro, e como não poderia ser diferente, diversos produtos estão ainda mais baratos para comemorar a data.

A Farmácia Ultra Popular está localizada na Rua Felipe Schmidt, 150, no coração de Mafra e se destaca pela eficiência no atendimento e pelos preços inacreditáveis. Nas segundas-feiras, por exemplo, é o Dia do Genérico, neste dia, todos os medicamentos genéricos estão com desconto de até 70%, O cliente ainda conta com o “cestão”, são diversos produtos de uso diário, entre medicamentos e perfumaria com preços imbatíveis.

As compras podem ser parceladas no cartão de crédito, e para clientes do Cartão Fidelidade, tem promoções exclusivas com descontos em todas as Farmácias Ultra Popular, atualmente são mais de 280 farmácias pelo Brasil.

O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira das 8h às 21h30 e aos sábados das 8h às 18 horas. E segundo uma das proprietárias, Ana Catarina, a Ultra Popular é uma marca de farmácia com grande credibilidade e confiança do consumidor, que prioriza o melhor preço ao cliente. “Quero destacar o sorteio de um iPhone 8, em 2018, a cada 20 reais em compras, nosso cliente já estará concorrendo, participem!”

Fonte: Rio Mafra Mix

Câmara aprova validade nacional para receitas de medicamentos

Billy Boss/Câmara dos Deputados

Cunha Lima recomendou aprovação: validade nacional, inclusive para medicamentos controlados

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania aprovou o Projeto de Lei 5254/13, do Senado Federal, que dá validade nacional às receitas de medicamentos.

Desta forma, os medicamentos receitados em um estado poderão ser adquiridos em uma unidade da federação diferente.

Como foi aprovado em caráter conclusivo, o texto segue agora para a sanção presidencial.

Relator na comissão, o deputado Pedro Cunha Lima (PSDB-PB) recomendou a aprovação do texto principal, e do substitutivo da Comissão de Seguridade Social e Família, que garante o caráter nacional das receitas de todos os medicamentos, inclusive aqueles controlados.

A versão aprovada determina que a norma deve entrar em vigor em 90 dias; no texto original o prazo era de 120 dias.

Íntegra da proposta:
PL-5254/2013
Reportagem – Emanuelle Brasil
Edição – Sandra Crespo

Remédios para atrair e reter

Com o possível fim das farmácias populares, o benefício farmácia se tornou um bem ainda mais valioso no mercado de trabalho

Por Grupo DPSP –
8 de dezembro de 2017

Marciel Santos é analista de sistemas numa empresa da área de tecnologia. A pressão dos deadlines do trabalho e da faculdade em sintonia com a má alimentação e a falta de exercícios tornaram Marciel hipertenso. O médico então prescreveu um tratamento que incluía medicação com um custo elevado. Acontece que Marciel não dispunha do dinheiro para a compra do medicamento; quase 50% de sua renda era consumida pelos custos da faculdade. E o jovem desistiu do tratamento.

A história do personagem fictício Marciel se estende a muitos brasileiros. Parte da população desiste do tratamento de doenças, ainda em estágios iniciais, por falta de dinheiro para comprar os medicamentos necessários. Segundo a última Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), com dados de 2013, a falta de medicamentos compromete o atendimento de pacientes no país. Os dados mostram que, após uma consulta médica em que houve prescrição de remédios, 17,5% dos pacientes não conseguiram obter a medicação indicada. O percentual varia entre as regiões brasileiras e a situação é mais crítica no Norte, onde quase um quarto dos pacientes (24,2%) não conseguiu obter todos os medicamentos receitados.

E essa situação está ainda mais acentuada após o anúncio de mudanças no programa do governo Farmácia Popular, que garante a distribuição gratuita ou com até 90% de desconto de 112 medicamentos de uso contínuo para doenças crônicas.

Diante desse cenário, a empresa que investir no benefício farmácia, sairá na frente na atração e retenção dos talentos nesse reaquecimento da economia. Atualmente, o número de brasileiros com planos de saúde no Brasil é de mais de 47,6 milhões de usuários; desses, cerca de 66% têm planos coletivos empresariais. No entanto, apenas 2,5 milhões de pessoas recebem subsídio dos empregadores para a compra de remédios, de acordo com a Associação Brasileira das Empresas Operadoras de Gestão de Programas de Benefícios em Medicamentos. Do que adianta poder se consultar, saber da doença, mas não poder curá-la por falta de acesso aos medicamentos.

Ao adotar o benefício farmácia, as empresas passam a ter uma visão da saúde dos atendidos e a ter condições de adotar programas de medicina preventiva para melhorar a qualidade de vida de toda essa comunidade. E com isso o RH pode diminuir a temerosa taxa de sinistralidade que tanto acaba com os orçamentos das organizações.

Distrito Federal regulamenta serviços farmacêuticos

On 8 dezembro, 2017

O Distrito Federal protagoniza mais um marco no avanço do modelo de assistência farmacêutica avançada. No último dia 6 de dezembro, foi aprovado o Projeto de Lei nº 1.521/2017, de autoria da deputada distrital Celina Leão (PPS), que regulamenta os serviços e procedimentos farmacêuticos nas farmácias e drogarias locais.

Tais estabelecimentos e seus profissionais ficam autorizados a prestar serviços como a aplicação de vacinas, realização de testes de saúde com equipamentos de point-of-care testing e de auto-teste, acompanhamento farmacoterapêutico, atendimento para problemas de saúde autolimitados, além da revisão e conciliação de medicamentos. Para realizar estas atividades, a farmácia deverá possuir uma sala de atendimento com tamanho mínimo de 3 m².

A expansão dos serviços farmacêuticos segue a passos largos. No fim de novembro, a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo já havia aprovado por unanimidade um Projeto de Lei análogo, seguindo exemplos recentes como os das prefeituras de São Paulo e Taboão da Serra; e dos estados de Amazonas e do  Pará.  Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná e a cidade do Rio de Janeiro também contam com o referendo legal.

“São esses os resultados das ações que o varejo farmacêutico vem promovendo para garantir à população acesso efetivo à saúde”, lembra o presidente executivo da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), Sergio Mena Barreto.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

Sistema de gerenciamento em farmácias municipais possibilita maior rigor no controle de desperdício de medicamentos

04/12/2017 – 19:14 Por: Lisane Braga

Possibilitar planejamento, mais rigor no controle da validade de medicamentos, administração de recurso financeiro, monitorar a dispensação e controlar o estoque de remédios oferecidos pelas farmácias municipais. Estas são as principais vantagens do Hórus, um programa de informação Ministério da Saúde, destinado ao registro de informações e utilização de medicamentos de programas  básico e estratégico.

Adepta ao sistema, a Secretaria de Estado da Saúde reuniu cerca de 40 profissionais atuantes em farmácias municipais do Estado, para treinamento e implantação do Hórus. A Capacitação acontece de 04 a 06 de dezembro, no laboratório do Ministério da Saúde, em Palmas.

Segundo a farmacêutica da Ses-TO, Lucy de Lara, após a oficina, os profissionais retornam aos seus municípios com a missão de implantação e alimentação contínua do sistema com receituários atendidos na Unidade Básica de Saúde, “e dessa forma contribuem para a melhoria da gestão e do controle relacionado aos medicamentos utilizados na atenção básica, diminuindo o desperdício e o vencimento de medicamentos nas unidades”.

Ainda de acordo com a farmacêutica, após a implantação do sistema que é gratuito, as solicitações de medicamentos à Assistência Farmacêutica poderão ser online, sem necessidade de controle manual, o que contribui para a redução da burocracia no processo de requisição e abastecimento de medicamentos para o usuário do sistema único de saúde.

Fazem parte dos componentes básicos e estratégicos medicamentos para tratamento de diabetes, hanseníase, tuberculose, influenza, malária, tabagismo, anticoncepcionais, vitaminas, toxoplasmose, leishmaniose, entre outros.

O evento conta  com a participação do Componente Estratégico da Assistência Farmacêutica, da Vigilância Sanitária Estadual, do Conselho Federal de Farmácia, e da Superintendência de Vigilância, promoção e proteção à saúde.

Mudanças no Farmácia Popular serão debatidas em audiência nesta terça

Will Shutter/Câmara dos Deputados

Flávia Morais: “A medida atinge principalmente a população de baixa renda, que até então recebia gratuitamente remédios para controle de hipertensão, diabetes, asma, entre outros”

As comissões de Legislação Participativa; de Seguridade Social e Família; e de Trabalho, de Administração e Serviço Público discutem nesta terça-feira (5) as mudanças feitas pelo governo no programa Farmácia Popular.

Até junho, o programa tinha duas modalidades: a rede própria e o Aqui Tem Farmácia Popular. Nesta segunda modalidade, explica a deputada Flávia Morais (PDT-GO), o paciente vai com a receita em qualquer farmácia conveniada e recebe um desconto na hora da compra.

“Nesse caso são 25 remédios na lista do programa. Essa modalidade permanece”, explica a parlamentar, que pediu a realização do debate.

Já na rede própria, o paciente retira o medicamento em farmácia própria do programa, que é um estabelecimento público gerenciado diretamente pelo Ministério da Saúde. “A diferença é que nessas farmácias populares do governo a lista soma 112 medicamentos”, compara Flávia Morais.

Em junho, o governo anunciou que deixaria de repassar verbas para essa modalidade. Em vez disso, os recursos serão encaminhados para estados e municípios fazerem a compra direta de medicamentos.

O Ministério da Saúde justifica que os gastos com a compra de medicamentos representavam apenas 20% do orçamento de R$ 100 milhões do programa. O restante, R$ 80 milhões, era gasto na manutenção de infraestrutura das farmácias. Além disso, o ministério argumenta que as unidades próprias representam 1% do total de unidades privadas credenciadas.

A parlamentar afirma, no entanto, que, com fim da rede própria do Farmácia Popular, os pacientes deixarão de receber mais de 100 tipos de remédios. “Quem mais sofrerá com o desabastecimento serão as famílias pobres do interior dos estados”, lamenta.

Debatedores
Foram convidados para falar sobre o assunto:
– o presidente do Conselho Nacional de Saúde, Ronald Ferreira dos Santos;
– o conselheiro do Conselho Nacional de Saúde e representante da Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas (COBAP), Luiz Alberto Catanoce;
– o presidente do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), Mauro Junqueira;
– o diretor do Departamento de Assistência Farmacêutica da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Renato Alves Teixeira Lima; e
– a analista de Gestão e Saúde da Fundação Oswaldo Cruz, Luciana Pereira Lindenmeyer.

Participação popular
A audiência será realizada a partir das 15 horas, em local a definir.

Os interessados poderão participar da audiência ao vivo, por meio do portal e-Democracia, enviando perguntas, críticas e sugestões. Clique no banner abaixo e participe.

Da Redação – ND

Defesa do Consumidor debate aplicação de multas pelo Conselho Regional de Farmácia em São Paulo

A Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados realiza, nesta terça-feira (5), uma audiência pública para discutir a aplicação de multas pelo Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo a clínicas e consultórios médicos.

De acordo com o deputado Ricardo Izar (PP-SP), que pediu o debate, o Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo tem “autuado e aplicado multas a clínicas e consultórios médicos que mantêm medicamentos em estoque exclusivamente para a realização de exames, sem qualquer finalidade de comercialização”.

“Torna-se necessário, portanto, debater a aplicação dessa medida, que vem onerando estabelecimentos de saúde e ensejando o repasse dos custos para o consumidor”, disse.

Foram convidados:
– o presidente do Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo, Pedro Eduardo Menegasso;
– o delegado regional do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo, Fernando Cordeiro;
– o diretor do Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Renato Alves Teixeira Lima; e
– o cirurgião Flávio Augusto Lacaze Queiroz.

A audiência está prevista para as 14h30, em local a ser definido.

Da Redação – MB

Farmácia Drugstore

Drogaria Araujo Instala Loja em Contagem (MG)

04/12/2017

Após abrir uma nova loja no bairro de Ouro Preto, em Belo Horizonte (MG), a Drogaria Araujo dá continuidade ao seu plano de expansão com a inauguração de uma unidade no bairro São Caetano, em Contagem. Posicionada na Av. Tapajós, 541, a operação conta com centenas de genéricos com descontos exclusivos, além do portfólio completo da rede, como alimentos, materiais de limpeza e utilidades, além de itens de perfumaria, higiene e ortopédica. Segundo Modesto Carvalho de Araujo Neto, Diretor Presidente da Drogaria Araujo, a rede pretende chegar até o final do ano com 200 unidades e abrir mais 50 lojas em 2018, chegando a um faturamento de na ordem de R$ 2,2 bilhões. Saiba mais sobre a Drogaria Araujo aqui.

Serviço:

Drogaria Araujo em Contagem

Endereço: Av. Tapajós, 541, São Caetano – Contagem (em frente à Igreja São Caetano)

Horário de Funcionamento: das 7h às 23h.