Makro passa a aceitar todos as bandeiras de cartão de crédito

10 de Abril de 2018 Daniel Susumura dos Santos

Com este incremento, o atacadista oferecerá mais comodidade para os clientes e ampliará suas formas de pagamentos

Para 2018, o Makro Atacadista, um dos principais players do setor, desenvolveu diversos projetos e ações para atender as demandas de seus clientes tanto profissionais, empreendedores e comerciantes quanto famílias. Dentro do guarda-chuva de novas ações, a empresa optou por ampliar suas formas de pagamentos. A partir do mês de abril, o Makro passa a aceitar todas as bandeiras de cartão de crédito, trazendo mais comodidade e versatilidade para seus clientes.

“Nosso diálogo é muito próximo com nossos consumidores e ao expandir nossas formas de pagamentos, atendemos uma demanda do mercado e também apoiamos nossos clientes que precisam de flexibilidade para seus orçamentos, sejam eles empreendedores ou famílias”, afirma Marcos Ambrosano, Presidente do Makro no Brasil.

Além da novidade, o Makro continua a aceitar como forma de pagamento cheques, cartões de débito e dinheiro, além do cartão de crédito próprio do Makro. Para comprar no Makro, não há necessidade de cadastro ou CNPJ, além disso pessoas física e jurídica podem fazer compras em qualquer das 74 lojas.

Sobre o Makro

No Brasil desde 1972, o Makro é uma empresa do grupo holandês SHV para (Steenkolen Handels-Vereeniging), que opera em cinco países da América do Sul: Argentina, Brasil, Colômbia, Peru e Venezuela. A partir dos anos 90, investiu na expansão de lojas em todo o Brasil, especialmente nas regiões Sul e Nordeste.

Hoje com 74 lojas amplas e estrategicamente localizadas nos país, busca atender a todos os nossos clientes, pessoas físicas e profissionais, oferecendo uma vasta gama de produtos, contemplando alimentos perecíveis, não perecíveis, bebidas, produtos de higiene e limpeza, descartáveis, utensílios, materiais de escritórios, pet, entre outros. Todos eles com os melhores preços do mercado.

http://www.makro.com.br

www.facebook.com/makro.atacadista

Mercosuper 2018 projeta movimentar R$ 540 milhões

Até o dia 12 de abril, a 37ª edição da Mercosuper – Feira e Convenção Paranaense de Supermercados – vai receber aproximadamente 45 mil visitas de supermercadistas e varejistas e deve fechar R$ 540 milhões em negócios. Na cerimônia de abertura, o presidente da Apras – Associação Paranaense de Supermercados – Pedro Joanir Zonta, mostrou otimismo para o futuro da economia do país. “Neste ano, registraremos melhora no desemprego e renda, além de queda nas taxas de juros. Este é o momento de nos prepararmos para crescer e de voltar a investir”.

Segundo Zonta, é o investimento das empresas que vai contribuir com a recuperação econômica e oferecer maior poder de compra ao consumidor. Neste contexto, o presidente destaca que a Mercosuper é uma oportunidade de supermercadistas e varejistas se atualizarem e se prepararem para um ano mais promissor.

Na feira, os mais de 230 expositores vão apresentar os principais lançamentos de produtos, além de praticar condições e preços especiais. “Isso reflete diretamente no bolso dos consumidores, já que os supermercados devem repassar os bons negócios concretizados em promoções nas suas lojas”, destaca Zonta.

Um dos principais temas abordados na Mercosuper 2018 é o desperdício de alimentos, que foi discutido em um Fórum realizado na manhã desde primeiro dia de evento (10), por diversos especialistas de toda a cadeia alimentícia. No mundo, 1 terço de todo alimento produzido é desperdiçado, o que gera um custo de 750 bilhões de dólares, segundo alerta da FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura).

O evento ocorre no Expotrade Convention Center, em Pinhais (Região Metropolitana de Curitiba), localizado na Rodovia Deputado Leopoldo Jacomel, 10.454

Rede Savegnago oferece cursos gratuitos para formar profissionais de supermercados

Com uma proposta de ensino para profissionalizar jovens e adultos, o Savegnago Supermercados, em parceria com o Senac Ribeirão Preto, inaugura no dia 5 de abril uma escola própria, com ensino profissionalizante gratuito focado para o setor supermercadista. A Escola Savegnago fica em Sertãozinho (interior paulista), onde está situada a matriz da rede há 41 anos.

No total, serão mais de 100 vagas. Entre os cursos está o de Aprendizagem Profissional Comercial em Serviços de Supermercados, em que os alunos desenvolverão, num período de 17 meses, habilidades em diversas áreas. Este é destinado para jovens de 16 a 24 anos, em atuação como aprendizes e que estejam estudando regularmente ou tenham concluído o ensino médio.

Os demais cursos serão profissionais de curta duração, abertos à população em geral (a partir de 16 anos) e que abordam diversas áreas de atuação dentro do varejo supermercadista. Os cursos contarão com aulas teóricas e práticas. Os alunos terão a oportunidade de viver a experiência na Loja 1 do Savegnago Supermercados, na cidade de Sertãozinho. Os cursos são abertos para a população de Sertãozinho.

Segundo o presidente-executivo da Rede, Chalim Savegnago, investir em educação é um dos meios de garantir o sucesso profissional. “Os cursos são para aquelas pessoas que necessitam de uma primeira formação ou buscam recolocação no mercado”, explica. Entre os destaques é que, além da formação teórica com aulas na própria sede, haverá aprendizagem prática em uma das lojas da rede na cidade.

O corpo docente dos cursos e todo o material didático serão fornecidos pelo Senac Ribeirão Preto. Juliano Calderero, gerente da unidade, ressalta que a parceria fará diferença para a comunidade local, trazendo grandes oportunidades. ” O Senac valoriza e apoia inciativas de formação e capacitação profissional, pois crê que esse é o melhor caminho para o sucesso no mundo do trabalho. Acreditamos que ações como essa fortalecem não só os negócios, mas também toda a comunidade de Sertãozinho e região”, diz.

O Savegnago Supermercados é consolidado como a rede forte do interior. A empresa supermercadista nasceu em agosto de 1976, na cidade de Sertãozinho, e em 2017 completou 41 anos. Atualmente, conta com 41 lojas, em 16 cidades, empregando 8.300 colaboradores. No portfólio da empresa, há também quatro postos de combustíveis e um Centro de Distribuição. Em 2018, seguindo o plano de expansão, a empresa abrirá o seu segundo CD na cidade de Araras (SP), além de estender sua atuação até Campinas com a abertura prevista de três lojas neste município. Araraquara, interior paulista, também receberá este ano a terceira unidade da rede. Até a conclusão do plano de expansão, ainda em 2018, a rede irá gerar 9.000 empregos.

Supermercados devolvem ovos de Páscoa não vendidos para fábricas

03/04/18 | Priscila Fernandes – priscila.fernandes@jcruzeiro.com.br

As 'parreiras' são desmontadas no dia seguinte à Páscoa – FÁBIO ROGÉRIO

Os consumidores que aproveitaram a segunda-feira (2) pós-Páscoa para procurar os itens típicos da época em promoção ainda não encontram os descontos desejados em Sorocaba. Enquanto alguns supermercados ainda contam o estoque para planejar promoções de ovos de chocolate, há outros que já devolvem os produtos para as fábricas sem pensar em queima de estoque.

Na Cooperativa de Consumo (Coop) da Árvore Grande, em vez de entrar em liquidação, os ovos estavam sendo retirados das "parreiras". O gerente Reginaldo Lopes explica que são feitas negociações com os fornecedores e que neste ano optaram por receber de volta os chocolates, que podem ser utilizados para a produção de outros produtos após derretidos (pois ainda estão no prazo de validade).

No Paulistão da avenida São Paulo, os itens ainda não estavam em promoção. A expectativa é definir possíveis descontos após avaliação de estoque. Enquanto isso, alguns consumidores ainda "namoravam" alguns ovos de Páscoa que não foram adquiridos na semana passada.

A estudante Luciana Sampaio Fogaça Machado estava com os filhos João Vitor, de 6 anos, e Luís Felipe, 8. Os meninos ganharam chocolate, mas ainda estavam de olho em alguns ovos por causa dos brinquedos. "Antigamente parece que tinha mais promoções. Hoje, mesmo no pós-Páscoa você percebe que a redução de preço é mínima", avalia. Kátia Cristina Pereira procurava algum ovo com desconto para a filha de 9 anos, que não ganhou nenhum nesta Páscoa. "Este ano está complicado porque já estou há quase um ano desempregada", afirmou.

Nas unidades da Dijos Doces, que vende insumos para a produção de doces, os itens típicos também não estavam em promoção. Segundo o proprietário, Felipe Dijos, a semana seguinte ainda é de vendas altas para quem produz os ovos em casa. "Há pessoas com pedidos atrasados."

Parceria entre Prefeitura e Apas vai estimular coleta seletiva nos supermercados

Terça-feira, 3 de Abril de 2018

O chefe de gabinete da Prefeitura de Presidente Prudente, Marco Tadeu e o secretário municipal do Meio Ambiente, Wilson Portella, participaram nesta terça-feira (3/4), na Prefeitura, de reunião com os diretores da Apas – Associação Paulista de Supermercados.

O motivo da reunião foi traçar diretrizes para criar um programa de parceria do Governo de Presidente Prudente e a Associação que reúne os donos de supermercados com o objetivo de reutilizar e reciclar o lixo gerado, criar formas de descarte e reaproveitamento dos resíduos.

“Vamos definir as diretrizes para criar um programa de cooperação entre a Prefeitura, Cooperlix e os supermercados, de forma que o consumidor tenha facilidade para deixar as embalagens, que possam ser depositadas no próprio supermercado, isso vai aumentar a quantidade de material destinado à coleta seletiva”, disse o secretário do Meio Ambiente.

O chefe de gabinete afirmou que a proposta é de criar uma parceria entre a Prefeitura e os supermercados para favorecer a logística reversa. É um conceito que ganhou força com a publicação da Lei n° 12.305, de agosto de 2010, que estabelece um acordo entre fabricantes, importadores, comerciantes, distribuidores, que dividem a responsabilidade sobre o ciclo de vida do produto, ou seja, as empresas devem promover ações para reduzir o volume e quantidade de resíduos produzidos pelo consumo de bens.

“Estamos caminhando para um acordo setorial em que todos vão ganhar, tanto a sociedade como os empresários, pois favorece o meio ambiente e uma cultura voltada para a sustentabilidade”, concluiu.

Participaram da reunião os seguintes representantes da Apas; Diego Yamasaki e Marcelo Luis Nicoluci ( Supermercados Estrela), Antônio Nagai ( Supermercados Nagai), Joelson Tonietti ( Supermercados Avenida), Ana Carolina Bernardo ( executiva regional da Apas), Carlos Alberto Stadella (Supermercado Stadella) e Alexandre Malfatti ( Supermercado Malfatti).

As próximas etapas são definir as estratégias da campanha e a data de lançamento para a comunidade.

Fonte: Secretaria de Comunicação

Aliança entre Amazon e supermercados ameaça futuro do varejo

A aliança inédita entre a gigante do e-commerce Amazon e a rede Monoprix, do grupo varejista francês Casino, que no Brasil controla o rupo Pão de Açúcar, marca uma nova etapa do varejo francês em direção ao comércio digital. Desde o ano passado, a plataforma americana tentava se associar a um grande supermercado na França, como já havia feito na Espanha, com o Dia, ou no Reino Unido, com o Morrisons. Agora, a Amazon abocanhou uma parceria com a marca mais prestigiosa do setor, presente em endereços valorizados das grandes cidades do país.

Com a união, os clientes Amazon Prime Now poderão receber em casa as compras feitas no Monoprix em menos de duas horas, inclusive alimentos frescos. A oferta se encaixa em uma demanda crescente dos consumidores franceses residentes nas metrópoles, que na última década têm deixado de lado os hipermercados e, cada vez mais, têm preferido fazer as compras cotidianas pela internet ou em estabelecimentos menores, nos arredores de casa.

É por isso que o novo serviço vai atender sobretudo aos clientes urbanos, nota Yolande Piris, economista especialista em varejo e diretora-adjunta do Instituto de Management da Universidade Bretagne Sud. “Para os consumidores como um todo, não muda muito. Mas entre os moradores das metrópoles, há uma demanda clara por esse serviço”, nota. “Constatamos o desenvolvimento rápido do drive, que é uma oferta na qual o consumidor compra pela internet, mas depende do carro para buscar os produtos. Ou seja, é um modelo não muito adaptado às zonas hiperurbanizadas, onde as pessoas evitam o carro. É por isso que o Carrefour também vai lançar a entrega em uma hora, inclusive de produtos frescos.”

Cansados dos hipermercados

Outro especialista em varejo, o consultor Olivier Dauvers, concorda que a oferta é segmentada, ao se dirigir principalmente para jovens moradores do coração das metrópoles, que já realizam uma grande parte das compras pelo smartphone. Mas o novo serviço responde a uma insatisfação dos franceses – e dos clientes europeus em geral –, de ter de frequentar o supermercado para buscar os produtos de uso cotidiano.

“Há categorias de produtos correntes que os consumidores estão preferindo adquirir pela internet, como água, fralda ou leite em pó. Não temos mais vontade de ir até o supermercado para buscar aquilo que precisamos toda a semana”, explica Dauvers. “Nesses casos, o que chamamos de experiência da compra acabou: não tem graça nenhuma enfrentar fila para comprar sempre a mesma marca de água".

O economista Philippe Moati, professor da Universidade Paris-Diderot e cofundador do Observatório Sociedade e Consumo (Obsoco), coordenou uma pesquisa que mostrou que os consumidores das metrópoles não faziam questão de uma entrega rápida e, até então, estavam satisfeitos com o prazo habitual de 24 a 48h. Mas ele avalia que, uma vez que a oferta ultrarrápida existir e se mostrar qualificada, os hábitos poderão mudar de uma hora para a outra.

“Durante muito tempo, pensou-se, equivocadamente, que o comércio digital englobaria todas as áreas, menos a alimentação. Porém a Amazon está nos mostrando que não: até os alimentos frescos poderão ser comprados pela internet, desde que com um modelo diferente do que vimos até agora”, indica. “As coisas estão se acelerando, 20 anos depois de os varejistas entrarem timidamente no ramo digital, mas sem desenvolvê-lo de verdade.”

Ou seja, se as líderes do varejo não avançarem rapidamente no setor, poderão ser engolidas pela gigante americana, como aconteceu em tantas outras áreas, como a literatura. Moati nota que, nessa corrida contra o tempo, o Casino escolheu o arriscado caminho de se juntar a uma potencial concorrente. “É uma aliança com o diabo. A curto prazo, o Monoprix vai ganhar. Mas quanto mais a Amazon se tornar um ponto de contato obrigatório para o consumidor ter as suas compras rapidamente em casa, mais as lojas se tornarão dependentes da Amazon – e, ao que tudo indica, ela saberá perfeitamente guiar essa dependência”, ressalta o professor.

O cofundador do Obsoco lembra que, com a assistente de voz Alexa, a tendência é a Amazon atropelar os varejistas: bastará falar a lista de compras em voz alta para o cliente receber os produtos instantes depois, em casa. No entanto, ele adverte que, com parcerias e serviços como esses, a plataforma americana avança ainda mais na intimidade do perfil dos clientes, com dados detalhados – e valiosos – sobre as compras do dia a dia.

As informações são do G1.

Supermercadistas vão à Disney estudar excelência em atendimento

Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (ASSERJ) leva empresários para curso com Disney Institute em Orlando.

A primeira viagem internacional realizada pela ASSERJ para seus associados acontecerá de 2 a 8 de abril. Durante uma semana, 51 supermercadistas estarão imersos no Disney Institute para realizar o curso Disney’s Approach to Quality Service, e conhecer os segredos de excelência em atendimento e serviços utilizados pela maior referência mundial no segmento de entretenimento. Entre as atividades está o acesso aos bastidores dos parques, e visita técnica nas redes líderes do mercado internacional Whole Foods e Wallmart, guiadas pelo consultor de varejo Marco Quintarelli. O presidente da ASSERJ, Fábio Queiróz, prioriza o investimento em conhecimento e capacitação do setor. “Essa viagem é a realização do meu propósito como gestor da associação, colaborar ativamente e com alto nível de qualidade para a capacitação do setor supermercadista do Rio de Janeiro. Queremos que o nosso consumidor seja recebido com excelência, em todos os aspectos, em nossas lojas”, afirma.

ASSERJ — Criada em 1969, a Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro tem como objetivo unir, servir e representar o segmento supermercadista nos cenários político, econômico e social, promovendo a interação entre os players e o desenvolvimento da qualidade da gestão. Hoje comandada pelo executivo Fabio Queiroz, eleito presidente em 2015, a ASSERJ representa os interesses de 300 grupos supermercadistas do Estado do Rio de Janeiro e oferece a seus associados diversos benefícios, como cursos de aperfeiçoamento, palestras, consultoria e assessoria na área jurídica. | www.asserj.com.br

Poá receberá uma nova rede de supermercados

A cidade de Poá receberá uma nova unidade da rede de supermercados Do Vale. A loja está sendo instalada no antigo prédio do atacadista Seta, localizado na rua João Pekny, 1.201, no Jardim Itamarati. Segundo informou a assessoria de Imprensa do empreendimento,  a previsão é que o estabelecimento seja inaugurado entre os dias 20 e 30 de abril.

A unidade do Seta foi fechada em fevereiro do ano passado. Na época, cerca de 15 unidades em todo o Estado de São Paulo, inclusive no Alto Tietê, tiveram que fechar as portas. Esta ação causou a demissão de mais de 600 funcionários, de acordo com o Sindicato dos Comerciários de São Paulo.

Agora, com a construção da rede Do Vale, novas vagas de emprego serão geradas para a população. A equipe do Dat questionou a assessoria de Imprensa do empreendimento sobre a quantidade de oportunidades a serem abertas. Foi respondido, em nota, que ainda não estão autorizados a divulgar esta informação antes da inauguração da loja,  que está programada para o final de abril.

A reportagem também entrou em contato com a Prefeitura de Poá para saber mais detalhes da construção, no entanto, a Secretaria de Indústria ainda não posssui informações oficiais sobre o assunto. (Texto supervisionado pelo editor)

Carrefour compra startup francesa de entrega de comidas

O valor do acordo não foi divulgado 

Por Giovanna Sutto 16 mar, 2018 11h15

SÃO PAULO – O Carrefour anunciou nesta quinta-feira (15) a compra de participação majoritária da Quitoque, startup francesa de entrega de refeições prontas. O valor do acordo não foi divulgado.

O objetivo da aquisição é expandir a oferta de comércio eletrônico de alimentos da grande varejista. "A Quitoque nos permitirá fortalecer nossa posição na indústria de alimentos, a fim de proporcionar uma combinação de proximidade, conveniência e qualidade", afirmou Marie Cheval, Diretora Executiva de Clientes, Serviços e Transformação Digital do Carrefour.

A novidade não envolve as operações no Brasil, a mudança vale apenas para o grupo na França. 

A Quitoque foi crida em 2014, que entrega refeições em casa e funciona por meio de assinatura mensal. Segundo o comunicado, a startup possui mais de 60 funcionários e entregou mais de 3 milhões de unidades na França. 

Quer juntar dinheiro para investir em um novo negócio? Abra uma conta na XP.

Cooperativa de Pão de Açúcar tem R$ 500 mil garantidos para estruturação de laticínio

Recurso foi viabilizado por emenda do deputado Paulão e tem contrapartida da prefeitura de Pão de Açúcar

Cooperativa de Pão de Açúcar tem R$ 500 mil garantidos para estruturação de laticínio

Recurso foi viabilizado por emenda do deputado Paulão e tem contrapartida da prefeitura de Pão de Açúcar

Os moradores do Assentamento Pacu, trabalhadores da Unidade de Beneficiamento do Leite de Cabra, na Zona Rural de Pão de Açúcar, receberam a visita do diretor de Meio Ambiente da Secretaria Municipal de Agricultura, Neto Gustavo, o secretário de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura, Antônio Dias Santiago, e de autoridades constituídas da Codevasf, da Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas (Adeal) e do Instituto de Inovação para o Desenvolvimento Rural Sustentável de Alagoas (Emater-AL), na última semana.

No encontro, os agricultores representados pela presidente da Cooperativa dos Agricultores Familiares do Sertão de Alagoas – Cafisa -, Luciene Gadi da Costa, apresentaram os trabalhos realizados pela cooperativa que se mantém em funcionamento, gerando alimento, emprego, trabalho e renda para a comunidade e servindo como exemplo de empreendimento de sucesso em pleno sertão alagoano desde o ano 2000.

A novidade para os produtores é a garantia de um aporte no valor de R$ 500 mil para a construção de um laticínio moderno e estruturado. O recurso foi viabilizado por emenda do deputado Paulão e tem contrapartida da prefeitura de Pão de Açúcar.

“Os cooperados vão aumentar ainda mais a produção e só têm a ganhar com isso, porque vão melhorar a qualidade de vida deles e de toda a cadeia que envolve o trabalho desenvolvido por eles. A cooperativa está fomentando o desenvolvimento das competências, empregando e distribuindo renda entre os cooperados”, comentou o prefeito Flavinho Almeida em viagem à Brasília.

Cafisa

É uma cooperativa pioneira em Alagoas e funciona como laticínio produtor de Iogurte, queijo, cocadas, doces, licores, achocolatado e leite pasteurizado de caprinos.

Atualmente, assiste mais de 20 famílias e conta com um banco de sêmen, algumas ensiladeiras, prensas para fenagem, roçadeiras elétricas, máquinas forrageiras, motos e computador com impressora.

“As autoridades colheram informações acerca do funcionamento da cooperativa, bem como a desburocratização de demandas, como acordos e convênios com os órgãos da esfera estadual”, disse o engenheiro agrônomo da Emater em Pão de Açúcar, Wellington Guimarães. “O secretário de Estado da Agricultura, Dr. Santiago, elogiou a comunidade por manter a cooperativa funcionando mesmo com a crise econômica que assola o país e parabenizou o prefeito Flávio Almeida pelo incentivo que vem dando, inclusive em forma de assistência técnica pela Secretaria Municipal de Agricultura”, pontuou o engenheiro da Emater.

Também estiveram presentes na reunião o presidente da Emater Elizeu Rego, o presidente da Adeal, Augusto César Jatobá, o superintendente do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento em Alagoas, Alay Correia de Amorim, diretores da Codevasf e representantes de instituições educacionais e de ONGs.

Fonte: Assessoria de Pão de Açúcar